Pelo 14º ano Jaraguá do Sul abre as portas para a música. Na próxima quinta-feira (24), o Femusc (Festival de Música de Santa Catarina), maior festival de música erudita de Santa Catarina, tem o pontapé inicial na Scar (Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul). Mas a importância do evento ultrapassa e muito as paredes do Centro Cultural.

Apesar da redução no orçamento  – que foi de cerca de 40% – e consequentemente na duração do evento, a expectativa é de que milhares de participantes, professores e visitantes circulem pela cidade durante o festival, assim como já aconteceu em todas as 13 edições passadas.

O impacto, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio, Serviços e Turismo, Domingos Zancanaro, se estende para além dos 10 dias de evento.

“A cidade é um exemplo em Santa Catarina. Temos a Scar, um excelente espaço com estrutura diversificada de vários segmentos da arte. Isso eleva o nível de Jaraguá do Sul para o mundo, demonstra que a cidade não é forte apenas na indústria, mas que tem um peso cultural muito grande. Favorece a cidade como uma grande marca”, destaca.

Zancanaro destaca a potência do Femusc para diversos setores de comércio, serviços e turismo da cidade e acredita que apesar da redução, neste ano, o evento pode se integrar com outras opções de lazer.

“É um grande evento reconhecido internacionalmente e que sempre tem grandes atrações, então, por si só já traz um retorno para o município em termos de favorecimento de turismo, ocupação hoteleira e de restaurantes. Ele movimenta a cidade como um todo e é um evento que agrega muito ao turismo de Jaraguá do Sul porque além de se tornar uma opção, traz pessoas que podem aproveitar a cidade”, afirma.

O secretário reforça ainda que a cidade está preparada para receber os participantes e turistas e prevê o sucesso do Femusc. “Será um sucesso em termos de público, organização e em termos de publicidade para a cidade na mídia nacional”, finaliza.

Noites de casa cheia

Não é incomum passar pela avenida Marechal Floriano Peixoto, no Centro, e ver o Quick Dog lotado. Se essa cena é recorrente durante o ano, durante os dias de Femusc ela se intensifica, garante Fernando Luiz de Souza, proprietário da lanchonete.

De acordo com ele, nos últimos anos o movimento de clientes durante o Festival teve acréscimo de aproximadamente 50%, percentual que poderia ser ainda maior.

“Vem muita gente do Femusc aqui e praticamente lota todos os dias. O pessoal da cidade acaba não conseguindo vir porque lota com o pessoal do Femusc”, conta.

Para atrair ainda mais o público flutuante que passa por Jaraguá do Sul durante o Festival, Fernando conta que aposta em promoções e lanches diferenciados voltados especificamente a eles.

“Costumamos fazer promoções pra eles, lanches com o nome do festival, de músicos, enfim, ações voltadas para esse público”, explica.

O comerciante destaca a importância de eventos desse porte para o comércio e turismo jaraguaense. “Sempre que tem eventos aqui movimenta muito a cidade. É muito importante o que a Scar faz pela cidade, esse teatro ajudou muito o comércio.

O Femusc sempre lota hotéis, restaurantes, lanchonetes, eu acredito que todos só têm a ganhar”, finaliza.

Metade das vagas ocupadas

Já a expectativa do setor hoteleiro é de manter a ocupação registrada em 2017, conta a coordenadora do Núcleo de Hospitalidade da Acijs, Cintia Buzian. Segundo ela, a taxa de ocupação no último ano ficou em torno de 50%, número esperado para 2019.

Ela encara o evento como uma oportunidade de mostrar o desenvolvimento da cidade. “Eu acho que para o todo é brilhante, é uma oportunidade única de mostrar ao mundo como Jaraguá é desenvolvida. É muito positivo, a gente ganha muito. Pode não ganhar tanto em ocupação, mas a cidade como um todo ganha muito, é um cartão postal para a cidade”, diz.

Para Thiago de Alcântara Esteves, a expectativa é ainda maior. Este será o primeiro ano no qual ele irá alugar acomodações através do Airbnb. O carioca de 38 anos atua como locatário há dois anos e está no município há pouco menos de um.

Ele nota o aumento da procura para os dias do Femusc. “Eu estou muito na expectativa porque é a primeira vez que estou em Jaraguá neste evento e eu percebo muitas pessoas interessadas na casa. Eu vejo muito pesquisa, procura e já alguns dias fechados”, conta.

Segundo Domingos Zancanaro, o município tem planos para aumentar o leque de opções de eventos de grande porte, como o Femusc, visando movimentar os diversos setores econômicos de Jaraguá do Sul.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?