A organização da Feira do Livro de Joinville já está planejando o evento deste ano. A partir de quinta-feira (15) a população vai perceber mais movimentação nas redes sociais e nos demais canais de comunicação da feira, para o anúncio oficial da 17ª edição.

Neste momento, a organização está ouvindo sugestões para definir o tema, mas a superação pós-pandemia deve estar na centralidade das discussões.

“Nós queremos trabalhar a questão da depressão infantil, as atividades on-line e presencial, mas sempre visando o nosso objetivo principal que é o fomento à leitura, escrita e conhecimento”, explica Sueli Brandão idealizadora da Feira do Livro.

O planejamento das ações faz parte do processo de retomada das atividades, já que em 2020 o evento foi suspenso.

A partir da definição do tema, serão convidados os palestrantes para os dez dias de evento que contará com bate-papo, debates, contação de histórias, espetáculos, oficinas literárias, seminários, workshops e claro, a comercialização dos livros.

A programação cultural é toda gratuita e voltada para atender a diversidade de público que participa das atividades.

Para a 17ª edição da Feira do Livro, a organização ainda prevê três frentes que tratam da sustentabilidade: campanha para doação de livros usados, que serão disponibilizados para bibliotecas comunitárias, reciclagem de todo o material de sobras da feira e doação dos banners e outros materiais gráficos que são confeccionados em lona, para que uma entidade transforme em sacolas retornáveis.

A expectativa é que, se as condições epidemiológicas forem favoráveis, o evento seja realizado entre os dias 5 e 14 de novembro, no Centreventos Cau Hansen. A Prefeitura de Joinville, por meio das secretarias de Cultura e Turismo e Educação, apoia a realização do evento.