Maior exportadora do setor moveleiro do país em 2017, São Bento do Sul está prestes a abrir a 29ª Feistock. Considerada a maior feira do Brasil quando o assunto são móveis, a feira abre as portas na próxima quinta-feira (8) e segue até domingo (11).

Segundo Jonathan Roger Linzmeyer, diretor comercial da TBS – Feiras e Eventos, responsável por organizar a feira, a expectativa é que mais de 20 mil pessoas circulem pelo Pavilhão de Eventos da Promosul.

E a expressão “crise econômica” deve passar longe da feira. A expectativa é movimentar mais de R$ 15 milhões durante os quatro dias de evento, superando a edição de novembro do ano passado, quando cerca de R$ 13,5 milhões foram comercializados.

“A nossa expectativa é muito grande porque sentimos que realmente temos um ar de renovação, de investir, de renovar tudo. Depois das eleições esse ar de renovação abriu ainda mais as nossas expectativas”, afirma.

Para o diretor comercial, o diferencial da Feistock é a possibilidade de comprar direto de fábricas que sequer comercializam os produtos dentro do país, trabalhando apenas com exportação. Além disso, a forma de negociação direta entre consumidor e expositor é uma característica que chama a atenção e atrai o público.

Linzmeyer ressalta ainda que, neste ano, além de visitantes de todo o país, já há confirmação de presença de consumidores de países do Mercosul. “Não é mais só uma feira de compra, virou um evento turístico que dá a oportunidade de comprar”, diz.

Dos 103 expositores desta edição da Feistock, cerca de 80% são da região de São Bento do Sul, Rio Negrinho e Campo Alegre. Além deles, há expositores de diversas cidades do estado e fora dele, como Joinville, Blumenau, Ilhota e Curitiba, afirma o diretor.

Linzmeyer destaca que a feira tem como característica investir na organização e na qualidade dos expositores, o que acabou dando a credibilidade e reconhecimento que a feira alcançou ao longo dos anos.

“A Feistock já é considerada a maior feira do setor do país e investe muito em organização, nos expositores, na confiabilidade deles e dos produtos aliados a preços baixos e design inovador”, ressalta.

Preços e condições de pagamento negociáveis

Segundo o diretor, os preços variam bastante. No setor de decoração, por exemplo, podem variar entre R$ 15 e R$ 5 mil. Já no setor de móveis, os consumidores poderão encontrar produtos de R$ 100 a R$ 20 mil. O destaque, afirma Linzmeyer, é a facilidade de negociar com todos os expositores ao mesmo tempo, podendo chegar ao custo benefício desejado.

Por isso, ressalta ele, as formas de pagamento também dependem dessa negociação direta. “Sempre mencionamos isso: a negociação é feita diretamente entre consumidor e expositor. A maioria aceita cartão de crédito, que é a maior forma de pagamento no país, mas a negociação e as condições são feitas diretamente entre consumidor e expositor”, explica.

Além das condições de pagamento, a entrega também é definida nesta relação direta, mas o diretor garante que a entrega é realizada em todo o país, o que fica a definir é o valor do frete.

Com uma estrutura que disponibiliza a grande feira de móveis com suporte de praça de alimentação, parquinho com monitores para crianças, cervejaria, cafeteria e barzinho, a 29ª Feistock ocorre de 8 a 11 de novembro no Pavilhão de Eventos da Promosul.

Serviço

  • O que: 29ª Feistock
  • Quando: De 8 a 11 de novembro, das 10h às 20h
  • Onde: Pavilhão de Eventos da Promosul – São Bento do Sul
  • Quanto: Entrada livre

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?