Quem gosta de produtos feitos a mão e quer prestigiar os produtores locais, a Praça Central de Guaramirim é um ótimo destino neste fim de semana. Desde o dia 30 de novembro, artesãs do Clube de Mães de Guaramirim estão espalhando suas artes entre os moradores da cidade.

Boas conversas, risadas e artesanato. É assim que é a rotina no clube, que vem ganhando cada vez mais espaço na região. Em média, 14 artesãs participam da feirinha que vai até este domingo (16) e colocam à venda diversos itens de decoração, bolsas, utensílios domésticos, entre outros.

Para a artesã Maira Pereira, 27 anos, essas feiras são importantes por promover o artesanato feito na cidade e mostrar aos moradores que é possível fazer um bom produto em Guaramirim.

A feira é uma oportunidade de interação entre os integrantes do clube, descontração e de cada um mostrar suas habilidades.

“Ainda mais nesta época do ano, de renovação, fé e reflexão, precisamos aproximar as pessoas para renovar as energias para o próximo ano”, disse a Maira.

Suzana Soares, 39 anos, faz artesanatos desde os 15 anos e na feira fica encarregada de vender o produto preferido dos guaramirenses, as guirlandas. Segundo ela, as guirlandas são os produtos que mais vendem na feirinha.

Uma das artesãs que pisou todos os dias desde o início da feirinha é a Cátia Krug, 41 anos, que faz produtos de decoração de casa, escritório, bijuterias, além de panos de louças.

A diversidade nos produtos é o que chama a atenção, já que todas as artesãs vendem um produto diferente, o que também atrai públicos diferenciando, como enxerga Cátia.

Ela ainda ressalta que o artesanato em Guaramirim é um trabalho de formiguinha. Primeiro elas buscaram dar visibilidade com as feiras e o evento começa a tomar cada vez mais espaço na vida dos guaramirenses.

Maira diz que a cultura artesã ainda é pequena no município, ao ponto de que as pessoas questionam a origem das artesãs e do produto.

"Já me pediram de onde eu era e onde que eu comprava as artes que são vendidas na feira", informa.

Neste sábado (15), a feira ocorre das 8h até as 19h, enquanto no domingo (16), vai das 16h até as 20h. No sábado a Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação disponibilizou o espaço para que membros da Epagri/Ciram também realizem a Feira de Agricultora.

Quem comprar um produto na feira, vai estar concorrendo a 10 peças artesanais que serão sorteadas no final da feirinha.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?