Famílias joinvilenses atingidas pelas cheias ainda não conseguiram a liberação do FGTS

xxx xxx

Cotidiano

Por: Windson Prado

quinta-feira, 04:02 - 15/02/2018

Windson Prado
Depois de um mês da forte chuva que deixou parte de Joinville embaixo d’água as famílias atingidas ainda não receberam o benefício do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Muita gente conta com a liberação deste recurso para reconstruir suas casas e minimizar os prejuízos ocasionados pela chuvarada de janeiro. Dias depois dos temporais, a Prefeitura de Joinville decretou situação de emergência, a qual prevê a liberação do FGTS às famílias atingidas. Quer receber as notícias do Jornal de Joinville pelo whatsApp? Basta clicar aqui Nesta quarta-feira (15), a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Joinville limitou-se a dizer que, por enquanto, não haverá nenhum posicionamento a respeito desta questão. Funcionários da pasta informaram que neste momento está sendo feito o processo de organização e levantamento de informações da famílias e imóveis atingidos. Tudo deve ser encaminhado à Caixa Econômica Federal. A partir daí, a Caixa fará a validação da documentação e liberação do FGTS àqueles que tem direito. O auxiliar de produção Maikon Klamann, 28 anos, foi um dos que tiveram a casa tomada pela enchente. Ele vive com os pais e avós na rua Triangulum Australis, no Jardim Paraíso. Por lá a chuvarada fez com que a água invadisse a residência, o que danificou móveis e eletrodomésticos. A família aguarda ansiosamente a liberação do FGTS, que será utilizado na reposição do que foi perdido. “A água acumulada dentro de casa chegou a 30 centímetros. Perdemos bastante móveis de madeira. As roupas também ficaram danificadas com a água podre. O recurso do FGTS é muito importante para nós e demais atingidos pela enchente. Com ele vamos poder comprar parte do que foi perdido e arrumar nosso lar. Até lá, estamos improvisando e contando com a ajuda financeira de amigos e parentes”, disse o morador do Jardim Paraíso.
A casa do auxiliar de produçãoMaikon Klamann, ficou com 30 cm de água represada | Foto Arquivo pessoal
A reportagem do Jornal de Joinville também tentou conversar com a superintendência da Caixa Econômica Federal na cidade para saber mais detalhes da liberação dos recursos de FGTS, mas até às 16h desta quarta-feira, a assessoria de imprensa do banco não retornou aos pedidos de esclarecimentos. Entenda o caso
  • As forte chuvas foram registradas nos dias 16 e 17 de janeiro e atingiram principalmente os bairros das regiões Norte e Oeste de Joinville;
  • No dia 29 de janeiro, diante dos estragos em demasia a Prefeitura de Joinville decretou situação de emergência;
  • Naquela ocasião, a Prefeitura estimava prejuízos públicos em R$ 2.337.164 devido às chuvas seguidas de inundações.
  • O cálculo era de que o desastre tenha afetado 53 mil pessoas e atingido 21.404 unidades habitacionais.
Leia mais: Governo Federal reconhece situação de emergência em Joinville por causa das chuvas Prefeitura de Joinville decreta Situação de Emergência por causa das chuvas de janeiro Em SC, 19 cidades registraram ocorrências por causa das chuvas dos últimos dias
×