União, gratidão, sabedoria, resiliência, esperança. Palavras que marcaram a cerimônia realizada no final da tarde desta quarta-feira (23/12). Sob comando da Unesc TV com apresentações artísticas estreladas por professores, colaboradores, alunos e convidados e muita emoção, o evento celebrou o encerramento das atividades de 2020 na Universidade.

As atrações que foram desde performance teatral, interpretação musical, contação de histórias até declamação de poema envolveram e encantaram um público de mais de 1.700 pessoas, sendo professores, colaboradores, acadêmicos, familiares e comunidade em geral, por meio da transmissão no YouTube. Além das performances culturais, o evento reuniu diferentes lideranças religiosas, responsáveis por palavras de fé e esperança.

Para a reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, o ano que se iniciou cheio de projetos e previsões, não se conclui da forma como projetado, mas de uma forma diferente e cheia de superação. “A pandemia que pegou a todos de surpresa não nos paralisou. Muito pelo contrário. Reunimos nossa melhor energia, nossa expertise, nossa incrível capacidade de nos engajarmos e ressignificarmos e, unidos, então, transformamos este ano que nos parecia sombrio em um ano concluído com segurança, solidez e a certeza de que, juntos, tomamos as melhores decisões”, salientou.

A celebração desta quarta-feira foi democrática, assim como a Universidade plural e comunitária. Tiveram espaço de fala representantes de alunos, professores, coordenadores e equipe de gestão, que, conforme a reitora, fizeram parte de cada dia de esforços redobrados em prol do bem comum.

Em nome dos colaboradores da Universidade, o gerente do Departamento de Finanças e Contabilidade, Janir de Quadra Paim, reforçou o sentimento de gratidão por estar celebrando junto à Unesc o encerramento de um ano tão desafiador. “Saliento nossa gratidão por Deus ter dado discernimento e forças aos gestores para tomarem as decisões corretas nesse período de grandes mudanças. Neste período conseguimos fazer do impossível, possível”, destacou.

Para a representante dos coordenadores de curso, professora Marta Hoffmann, o sentimento compartilhado não pode ser outro além do enaltecido por Janir. “Diante de tantos enfrentamentos saliento aqui o empenho de toda a Unesc, advindo da reitoria, das pró-reitorias, das diretorias e assessorias pedagógicas, que não mediram esforços, tempo e investimento para que pudéssemos manter a qualidade no ensino assim como os compromissos como Universidade Comunitárias, compromissos com a região”, pontuou.

Edson Luis da Silva, Presidente da Associação de Professores e Funcionários da Unesc (Aprofucri ), também deixou sua mensagem aos colegas e à gestão da Universidade, enaltecendo os desafios, provações e incertezas superados. “Assim como diz nossas camisetas, fica a lição de “viver, sonhar e agradecer todos os dias”. Tivemos um ano de provações, mas de muita esperança e gratidão a Deus e a todos”, pontuou.

Em nome dos alunos da pós-graduação da Universidade, Andrieli Aparecida Vieira, membro do Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (PPGSC), fez questão de enfatizar que a Instituição tem reforçado seu papel como agente catalisador de desenvolvimento da sociedade, sendo produtora de novos conhecimentos, aplicando esses à realidade da comunidade e exercendo tanto seu papel social como o político. “É a partir da pesquisa que encontramos soluções para problemas que hoje temos e isso ficou ainda mais evidente neste ano. A pesquisa feita na Unesc, de qualidade já reconhecida, se mostrou e se mostra relevante em plena pandemia. É dessa forma que aproximamos sociedade da academia”, garantiu.

Para Kelvin Benedet, presidente do Diretório Central dos Estudantes, a palavra na noite é solidariedade. "Em um ano atípico onde barreiras foram ultrapassadas, o que se pode levar disso tudo é a solidariedade. Nesse ano difícil, a solidariedade foi a palavra que mais identificou. A solidariedade entre os professores, alunos e a própria reitoria”, acrescentou.

Tal sentimento, para o presidente da União Catarinense dos Estudantes, Lucene Magnus, também acadêmico da Unesc, é, de fato, o que marca 2020. “Pontuo que, de fato, a Universidade mostrou solidariedade com os estudantes quando apresentou diversas políticas de assistência, quando doou computadores para aqueles que não tinham, quando disponibilizou internet para aqueles que não tinham acesso permanecerem dentro da Instituição, quando deu desconto na mensalidade e aprovou que não iria reajustá-las para 2021”, lembrou Lucene.

Emocionado, o ex-diretor da Fucri, Laênio Ghisi, destacou o apoio recebido da gestão da Universidade em meio a problemas de saúde enfrentados por ele e relembrou ainda uma corrida no qual um dos competidores caiu logo no início da prova e, em solidariedade, todos os outros ajudaram o colega e cruzaram juntos a linha de chegada. “Assim como nessa oportunidade, nós aqui na Unesc somos uma grande família, queremos continuar juntos, abraçados, de mãos dadas até a linha de chegada. Que venha 2021 para encararmos de frente”, salientou.

Além da solidariedade, destacada por Lucene e Kelvin, o ex-reitor e atual assessor institucional, Edson Rodrigues, acrescentou que a sociedade vive momentos de gratidão, palavra que também apareceu em destaque nas falas ao longo do evento. “São tempos de solidariedade e gratidão. Temos o convite a pensar nas oportunidades de ajudar e de ser ajudado ao longo desse ano. Deus escolheu esse tempo para nos ensinar aquilo que a Universidade definiu como grande propósito: cuidar das pessoas”, pontuou.

Gildo Volpato, ex-reitor da Instituição, demonstrou sua honra pelo convite para participação de tão especial momento e enalteceu os profissionais da saúde engajados ao longo de todos estes meses no enfrentamento à pandemia, desejando ainda que 2021 seja um ano onde seja possível estar junto e abraçar uns aos outros. Citou Fernando Sabino ao dizer “De tudo ficaram três coisas: A certeza de que estamos começando. A certeza de que é preciso continuar. A certeza de que podemos ser interrompidos antes de terminar. Façamos da interrupção um caminho novo. Da queda, um passo de dança. Do medo, uma escada. Do sonho, uma ponte. Da procura, um encontro!".

Também destacando a emoção do momento compartilhado de forma virtual, a pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento da Universidade, Gisele Coelho Lopes, enalteceu a evolução obtida ao longo dos últimos nove meses. “2020 foi um ano que nos transformou de dentro para fora. Resiliência e empatia foram essenciais. Aprendemos a ressignificar a forma como lidamos com emoções, comportamentos e prioridades. Aprendemos que estar juntos em pensamentos foi a melhor forma de demonstrar afetos e carinhos”, disse, acrescentando a sinceridade dos afetos que tomam conta da Instituição e do momento de encerramento das atividades.

Todo o sucesso obtido ao longo do ano e confirmado a partir das palavras de cada um dos representantes, conforme a pró-reitora Acadêmica, Indianara Reynaud Toreti, foi possível graças a ingredientes especiais disponíveis na Universidade. “Tivemos desafios que nos trouxeram muita ansiedade, muito medo. Lá em março nós tivemos medo, vimos o desconhecido, paramos para pensar o que fazer e diante do medo, sem muito tempo, definimos ações e colocamos em prática. O resultado positivo só foi possível porque temos uma equipe, tivemos engajamento e temos uma história construída, uma base sólida”, garantiu a pró-reitora.

Ao resumir 2020 o vice-reitor Daniel Ribeiro Preve descreve-o como “o ano mais desafiador de nossas vidas”. “O mundo e, consequentemente, nossos comportamentos mudaram radicalmente. A sala de aula, em nome da preservação da segurança e preservação da saúde pública, foi quase que instantaneamente substituída pelos espaços virtuais. Toda a comunidade acadêmica foi resiliente, comprometida e responsável na busca de um ano de aprendizados e, por tudo isso, hoje podemos celebrar”, acrescentou.

O evento foi encerrado com apresentação musical do grupo Mistura Fina.

Confira abaixo a transmissão completa:

https://www.youtube.com/watch?v=100LTHSOSjQ&t=1121s