Nove escolas da rede municipal de ensino de Florianópolis participaram da 22º Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), desenvolvida anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB).

A iniciativa contou com o envolvimento de estudantes do ensino fundamental e médio em todo território nacional. O projeto busca fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia, Astronáutica, Física e ciências afins, e, também, promover a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa, mobilizando toda a comunidade escolar.

Neste mês de maio, as unidades educativas da Secretaria Municipal de Educação (SME) realizaram as provas escritas. As escolas que aderiram foram:

  • Henrique Veras (Lagoa da Conceição)
  • Brigadeiro Eduardo Gomes (Campeche)
  • Paulo Fontes (Santo Antônio de Lisboa)
  • Maria Conceição Nunes (Rio Vermelho)
  • Osmar Cunha (Canasvieiras)
  • José do Valle Pereira (João Paulo)
  • Acácio Garibaldi São Thiago (Barra da Lagoa)
  • Herondina Medeiros Zeferino (Ingleses)
  • Batista Pereira (Alto Ribeirão)

Prova em quatro níveis
A prova é dividida em quatro níveis de saber. No primeiro, são abordados assuntos relacionados à Terra e aos foguetes brasileiros e de outros países.

O nível 2 traz conteúdos como as instituições brasileiras voltadas ao desenvolvimento das atividades espaciais.

Já o terceiro nível, contempla temas como o efeito estufa e o buraco na camada de ozônio.

O último nível engloba lei da gravitação universal, corrida espacial e Guerra Fria, por exemplo.

Os resultados dos testes serão divulgados no dia 17 de setembro.

A Escola Herondina oferece aula de Astronomia no currículo escolar | Foto PMF/Divulgação

EBM Herondina Medeiros Zeferino

Cerca de oitocentos estudantes do 2º ao 9º ano da Escola Herondina Medefeiros Zeferino, localizada em Ingleses, realizaram a prova escrita da OBA. A unidade educativa participa da olimpíada desde 2014.

“Nossa experiência demonstra que o ensino de Astronomia na escola atrai cada vez mais a atenção e curiosidade dos nossos estudantes para os estudos. Este ano, foi a maior adesão que a escola já teve”, afirma o diretor da unidade Willian Marques.

Atualmente, a Astronomia faz parte do ensino curricular de todas as turmas da escola. O estabelecimento de ensino também desenvolve um projeto no contraturno, visando ampliar o currículo escolar e qualificar a formação dos estudantes. Para isso, a garotada participa de aulas práticas e experiências nos laboratórios da unidade.

As atividades foram coordenadas pela professora Roberta Zimmer de Cerqueira César e contou com o apoio do professor do Planetário da UFSC Adolfo Stotz Neto, das pedagogas dos anos iniciais e da professora de Geografia Tânia Márcia Machri Ferreira.

Prova da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica na Herondina Medeiros Zeferino | Foto PMF/Divulgação

EBM Acácio Garibaldi São Thiago

A Escola Básica Municipal Acácio Garibaldi São Thiago, na Barra da Lagoa, já participou de quatro edições da Olimpíada de Astronomia e Astronáutica. Neste ano, sessenta estudantes do 5º ano tiveram a oportunidade de experienciar atividades relacionadas à OBA.

Durante três meses, o grupo desenvolveu atividades teóricas e práticas no laboratório de ciências e sala de aula. Os adolescentes elaboraram representações do sistema Solar, modelos da Terra e da Atmosfera terrestre, orientação geográfica no pátio da escola, cartazes e atividades sobre as fases da Lua, simulados com as provas dos anos anteriores, entre outras.

“Por ser um tema bastante instigante, e ao mesmo tempo muito denso, escolhemos apenas os estudantes do 5º ano (Nível II) para participarem”, explica a professora de ciências e coordenadora do projeto, Júlia Belinaso.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?