A estudante do 7º ano da Escola Luiz Gonzaga Ayroso, Bruna Leticia Leutprecht, 12 anos, voltou da Mostra Internacional Científica e Cultural (Mocicult), que aconteceu entre 21 e 26 de julho, no Rio Grande do Norte, com quatro premiações.

Na categoria ensino fundamental ela ganhou primeiro lugar em Ciências Agrárias, Rigor Científico, credencial para o Fórum Internacional de meninos e meninas na Ciência e credencial para a Mostra Experiência Aberta, que acontecerá no Rio Grande do Sul no ano que vem.

Também em 2020 Bruna vai participar do fórum organizado pela Associação Mundial de Feiras Internacionais (Wifa), com local a definir. Mas, três países estão na lista de possíveis sedes: França, Bélgica ou Tunísia.

O trabalho apresentado pela aluna e orientado pelo professor de iniciação científica Jean Mary, que rendeu todas essas premiações foi A Influência das fases da lua no cultivo de alfaces.

Cujo resultado, após cultivo das mudas, foi de que as fases da lua não influenciam no crescimento do pé e no número de folhas de alface produzidas. E isso não foi uma decepção para Bruna e Jean. Apenas uma constatação, que, inclusive, vai facilitar a vida dos agricultores na hora de semear a alface.

“Meu pai cultiva alface lá em casa. Ele pensava que era melhor plantar em uma determinada fase da lua. Agora disse para ele e meus parentes que não precisa esperar a fase da lua, pois, todas as nossas mudas cresceram de forma igual", conta Bruna.

"Na pesquisa a alface foi plantado no segundo dia de cada fase da lua, com a mesma quantidade de adubo e água. E todas as mudas se desenvolveram com o mesmo vigor”, completa.

O próximo compromisso da pequena cientista é a feira da Escola Luiz Gonzaga Ayroso, no bairro Jaraguá 84, onde estuda.

A mostra acontece na próxima quarta-feira (14), das 8h30 às 11h30 e das 12h30 às 16 horas. É aberta ao público e vai contar com a apresentação de 26 projetos.

No mês que vem, entre os dias 9 e 13, mais de 400 projetos serão apresentados no Movimento Jaraguá em Ciência. Um deles será o de Bruna, que já faz planos com o professor para continuar a pesquisa na área de raízes, com a cenoura.

Com informações da assessoria de imprensa.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger