A Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina estuda implantar, em parceria com a Associação Empresarial de Jaraguá do Sul (Acijs), o projeto Praça do Empreendedor. A iniciativa busca desburocratizar a abertura de novas empresas, reunindo em um mesmo local os diferentes departamentos responsáveis pelas etapas de abertura de um negócio. O projeto foi criado no ano passado e implantado de forma pioneira no município de Blumenau, onde o processo de abertura de uma empresa passou de uma média de 60 dias para 48 horas. De acordo com o secretário de Estado, Carlos Chiodini, a proposta está em fase de estruturação, mas há a expectativa de que a iniciativa seja bem aceita na cidade. “O custo para implementação é relativamente baixo, em torno de R$ 100 mil, mas traz benefícios extremamente importantes para a economia local”, explica o secretário. Segundo ele, outros municípios economicamente relevantes, como Lages e Brusque, também tentam viabilizar o projeto. Em Itajaí, a Praça do Empreendedor será inaugurada ainda este mês. Para o vice-presidente de Núcleos Setoriais da Acijs, Thiago Coelho, a iniciativa é uma forma eficiente de estimular a criação de novos negócios, movimento necessário em um momento de retração econômica. “A burocracia desmotiva o empreendedor. Quanto mais empreendedores tivermos, mais fazemos a roda da economia girar, gerando emprego e arrecadação, que no futuro vira investimentos”, destaca. Agora, a Acijs e o Estado estudam quais órgãos poderiam ser vinculados ao projeto. Segundo o diretor de atendimento da Praça do Empreendedor de Blumenau, Ivo Dickmann Júnior, desde que começou a operar, em junho do ano passado, o projeto já atendeu 33 mil pessoas, sendo 15 mil atendimentos realizados pelos órgãos vinculados à Prefeitura e outros 18 mil pela Junta Comercial do Estado. “A abertura de empresa da Junta Comercial levava de 15 a 45 dias, hoje o prazo maximo é 48 horas. Os fiscais, eram 4, 5 meses, hoje são 24 horas. Um microempreendedor individual (MEI) consegue abrir sua empresa em quatro horas, isso que está incluso no processo uma capacitação de 1h30”, detalha Dickmann Júnior. Atualmente, o espaço reúne serviços da Prefeitura, com setores como Planejamento, Meio Ambiente, Vigilância Sanitária, Fazenda, Defesa Civil, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, além de Bombeiros Militares, Polícia Civil e da própria Junta Comercial. “Não podemos cair no comodismo, as vezes os processos vistos como mais banais podem ser adaptados e melhorados de forma a melhorar o sistema como um todo no dia a dia”, ressalta ele.