Uma homenagem ao adolescente Eduardo Lisboa, 15 anos, vítima de acidente de trânsito na BR-280, em Jaraguá do Sul, foi realizada na última aula da noite desta quarta-feira (18) na escola Julius Karsten, no bairro Rau. Alunos e funcionários pararam para refletir e unidos rezaram a oração Pai Nosso. Ao final, uma mensagem foi lida pela aluna Amanda Sonaglio, demonstrando o quanto Edu, ou Dudu, como era conhecido, foi importante para seus amigos e colegas. Professor de língua portuguesa na escola, Alcir Carlos Rigo disse que Eduardo era um aluno tranquilo, participativo, educado e que tinha um bom rendimento escolar. "Vai deixar uma saudade grande, tanto para o corpo docente (professores) como discente (alunos). Na escola, Eduardo gostava muito de praticar esporte", lembrou o professor. Os amigos mais próximos ouvidos pela reportagem comentaram que Eduardo era um menino muito sorridente e educado. De luto com a morte do colega de turma, os alunos do 1º 05 não tiveram aulas nesta noite. Vídeo mostra trecho em que o professor de história José Spézia fala aos alunos: https://www.youtube.com/watch?v=-hz6bYKgjhs&feature=youtu.be Mensagem lida na homagem pela aluna Amanda Sonaglio: "Eu sempre achei que a gente é mandado para a Terra para realizar três grandes feitos: aprender a amar, ensinar a amar e mudar a vida de alguém. Talvez a razão de você ter nos deixado tão cedo é  que você veio para cá apenas para realizar duas: nos ensinar a amar e mudar as nossas vidas. Você já sabia amar. Você amava as pessoas com uma intensidade e facilidade sem igual. Você tinha um sorriso sempre guardado para qualquer um, independente de como o seu dia estivesse ruim. Era sempre um dia ensolarado como o de hoje. Dizem-nos para dançar como se ninguém estivesse olhando. Você não apenas dançava, você vivia. A vida era uma festa contigo. Você me ensinou a não julgar ninguém. Afinal nós todos temos um lado de loucura. Você mudou a vida de todos nós. Não há quem te conhecesse que não passasse pelo "efeito EDU''. Você era tão EDU que era impossível não se sentir ao lado de um amigo de infância, mesmo que tenha conhecido por pouco tempo. Você fazia bem para as pessoas e elas para você.  A maior dor para nós, quando alguém parte, é não saber se elas estão bem, não poder ligar e dizer: '' só liguei para saber como você está, sentimos a sua falta''. Mas eu sei que contigo eu não preciso me preocupar. Eu sei que você está cercado de amigos, aonde você for. Todos ''emburrecidos'' pelo seu único ''efeito EDU''.  
Amanda Sonaglio leu mensagem homenageando o colega de escola Eduardo Lisboa | Foto Gabriel Junior/OCP
LEIA MAIS:Centenas dão adeus ao adolescente ciclista que foi vítima de acidente na BR-280