No horário da merenda da Escola Municipal Emílio Paulo Roberto Hardt, no bairro Rio Bonito, em Joinville, o refeitório possui recipientes onde os alunos depositam as sobras de comida. Depois tudo vai para a coleta de lixo. Mas essa realidade está prestes a mudar para alunos e toda equipe da escola.

A escola vai desenvolver o projeto “Sustentabilidade na Escola: redução ao desperdício da alimentação escolar, compostagem de resíduos orgânicos, implantação de horta escolar e coleta seletiva” vencedor do Prêmio Embraco de Ecologia 2018.

A professora de ciências Carla Keite Machado, responsável por escrever o projeto, contou que a ideia surgiu na troca de ideias dentro da própria escola sobre a necessidade de mudanças.

“Já era um desejo dos outros professores e de toda equipe sobre termos atitudes diferentes sobre coleta seletiva”, explica Carla.

Segundo a professora, os alunos sugeriram uma nova horta, pois isso já faz parte da vivência eles em casa.

“A partir disso, coletei todas as informações e a mapeei todos os projetos que já existem na rede, com o Prato Limpo, que evita o desperdício da merenda”, complementa.

O próximo passo é tirar as ideias do papel. A escola vai implantar um acompanhamento do consumo e pesagem das sobras da alimentação. Os próprios alunos vão ser os responsáveis pela contabilização das sobras e divulgação dos resultados por semana.

“Mas queremos mesmo é reduzir essas sobras. Incentivarem as crianças a lerem o cardápio e se alimentarem de maneira saudável para evitar a obesidade. Nossa merenda é excelente”, revela a professora.

A aluna do Julia de Araújo, 15 anos, elogia o projeto e ressalta a importância de participar destas ações.

“Foi uma atitude boa. Eu gosto da comida da escola e até repito, mas tem gente que não valoriza e joga no lixo. Acho isso ruim, pois tem muita gente lá fora passando fome, tendo doenças por causa da falta de comida”, explica.

Outra parte do projeto é a construção de uma horta pedagógica acessível, com uma altura para acesso para que todos possam participar do plantio e colheita. Com as sobras de alimentos, terá a compostagem dos resíduos orgânicos. A comunidade escolar também irá ampliar a coleta seletiva de lixo reciclável. O projeto vai receber o valor de R$ 10 mil para aplicar nas ações.

As famílias dos alunos e comunidade do entorno da escola também vai estar envolvida com a realização de palestras sobre vários temas como separação do lixo, importância de bons hábitos alimentares e reaproveitamento de sobras de alimentos, realizadas em parceria com a Univille.

O projeto ainda conta com a participação da equipe da unidade básica de saúde com foco na saúde da família e nutricionistas da Secretaria de Educação.

*Com informações da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Joinville

Quer receber as notícias no WhatsApp?