Um momento para refletir o cenário trazido pela pandemia do Coronavírus e os impactos causados nas crianças, adolescentes e suas famílias, e alinhar estratégias preliminares para o retorno das atividades presenciais do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF). Assim foi o encontro realizado nessa terça-feira (9), com as equipes técnicas dos dois serviços, onde discutiram o retorno das atividades de 2021 seguindo os protocolos sanitários para reduzir os riscos de contaminação pelo vírus.

A reunião que contou com a participação de orientadoras sociais e técnicas de referência dos seis Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e do Centro de Convivência Vida Nova, foi mediada pelo coordenador da Proteção Social Básica da Secretaria Municipal de Assistência Social, Nathan Lessa e pela coordenadora do Serviço de Convivência da Associação Feminina de Assistência Social de Criciúma (Afasc), Gladis Sarvalaio.

Conforme Gladis, uma das seguranças afiançadas pela Política Nacional de Assistência Social é a segurança da acolhida, e neste momento as equipes estão se preparando para acolher de forma segura os usuários. "Estamos em um momento de planejamento, de preparar o ambiente com toda segurança para receber nosso público. A ideia é trabalhar com um sistema híbrido, retomando com cautela as atividades presenciais e mantendo também o acompanhamento remoto para aqueles que, por algum motivo, não retornarão ao CRAS neste primeiro momento" explica a coordenadora.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp