Sabe aquelas histórias que dizem que nossa vida pode mudar para sempre em um segundo. Pois é, foi assim com o empresário de São Francisco do Sul, Eduardo Anton. Em 2013 ele foi vítima de um violento assalto e acabou ferido com três tiros na cabeça e um no abdômen. Apesar da gravidade das lesões ele sobreviveu. Hoje Anton se transformou em coach, e a partir de sua própria história, ajuda a pessoas com deficiência ou sequelas a se reerguerem. Esta experiência de mudança de vida e superação, Eduardo Anton decidiu compartilhar em um livro, chamado “Inesperado”. A obra será lançada nesta terça-feira (22), às 19 horas, no Shopping Mueller, em Joinville.

Nas páginas de “Inesperado”, Anton fala de como foi sobreviver ao atentado e os processos enfrentados na recuperação, o drama vivido pela família, e como a violência sofrida gerou uma nova maneira de encarar a vida. A obra foi escrita em parceria com o jornalista Cadu Bortolot.

Na noite desta terça, Anton também fará sessões de autógrafos e comercialização dos livros. Cada exemplar custa R$ 25. O lucro arrecadado com o livro será doado para entidades beneficentes de Joinville. A venda também é feita no site de Anton.

Drama real

Eduardo Anton era diretor de uma empresa de transporte de cargas, em São Francisco do Sul, quando sofreu o atentado. Tinha uma vida normal com a companheira, Carol, e as filhas Beatriz e Isabella. À época, Carol estava grávida de cinco meses de João Júlio e tudo parecia perfeito. Mas tudo mudou naquela noite de 25 de março de 2013. Quando dois homens em uma moto, o abordaram, no bairro Rocio Grande. “Às 19h45, estacionei o carro em frente à casa do meu irmão, do outro lado da rua. Saí do carro, virei-me e fechei a porta. Quando me voltei para a casa, para atravessar a rua, deparei-me com uma moto ocupada por duas pessoas. Inicialmente, a impressão que tive era de estar assistindo ao desenrolar de cenas sem sentido, totalmente absurdas e inesperadas”, descreve Anton, em um trecho inicial do livro.

Foi então que Eduardo Anton levou o primeiro tiro no abdômen. Permaneceu de pé e, sem tempo para gritar por socorro, viu o atirador se aproximar, encostar a arma na testa e fazer outro disparo. Ainda consciente, percebeu o criminoso se deslocar para trás do seu corpo e disparar mais duas vezes na região da nuca. Eduardo continuava consciente e teve um pensamento instintivo: decidiu cair no chão e assim cessar o ímpeto do criminoso de fazer novos disparos.

A decisão salvou a vida de Eduardo. Os criminosos foram embora e seus familiares o socorreram. Foram mais de 12 dias internado em coma, e o mais incrível de tudo é que o empresário ficou com pequenas sequelas neurológicas e hoje atua como coach profissional, ajudando pessoas com deficiências a se recolocarem no mercado de trabalho.

Eduardo com a companheira, Carol e os filhos | Foto Divulgação

Serviço

O quê? Lançamento do livro “Inesperado”

Quando? Terça-feira (22), às 19h

Onde? Shopping Mueller