O problema das "empresas quebrando" foi o item que mais se destacou entre as respostas da pesquisa realizada pelo Focus, projeto de extensão da Universidade Regional de Blumenau (Furb), revelando que 87,6% dos entrevistados estão "muito preocupados" ou "preocupados" com esta questão durante a pandemia de coronavírus.

O desemprego foi ressaltado no mesmo patamar, com 85% de pessoas "preocupadas" e "muito preocupadas". Foram 800 questionários respondidos por WhatsApp à pesquisa “Preocupações e Expectativas do blumenauense em tempos de Coronavírus”, no período de 11 a 15 de junho.

Os resultados foram apresentados virtualmente pela professora coordenadora do projeto Focus, Cynthia Quadros, nesta segunda-feira (6), durante reunião da diretoria da Associação Comercial e Industrial de Blumenau (Acib). O trabalho teve a participação de estudantes dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Furb.

A pesquisa revelou ainda preocupação dos blumenauenses com o comportamento em relação ao distanciamento social, que ficou com 4,02 no nível de preocupação (numa escala de até 5). A situação que menos preocupa os blumenauenses é o adiamento/cancelamento da Oktoberfest, sobre a qual 45,8% dos entrevistados dizem estar “nada preocupados”, 14,8% “pouco preocupados”, 14,4% estão “indiferentes” e apenas 15% “muito preocupados” e 10,1%, “preocupados”. O índice de preocupação com a Oktoberfest, na escala de 0 a 5, fechou em 2,57.

No ranking das preocupações com a vida pessoal, os familiares próximos são os que mais preocupam a maioria (3,98), além da manutenção de renda (3,82) e saúde mental (3,57), seguida de perto pela saúde física (3,53). “As pessoas estão muito inseguras em relação ao outro e tendem a se preocupar menos com aspectos que dependem mais de si do que de alguém”, apontou Cynthia.

Por conta do coronavírus, a renda individual de 44% dos entrevistados já diminuiu, enquanto para 49,8% ainda não houve redução. Já 6,3% relataram não ter renda. Por outro lado, 83,9% dos entrevistados já cortaram gastos para economizar, enquanto 16,1% ainda não o fizeram.

Perguntados sobre ter deixado de pagar alguma conta no último mês, 78,6% disseram não ter atrasado contas, enquanto 21,4% já deixaram de pagar alguma. As prioridades em relação aos investimentos, gastos e dinheiro foram “muito” repensadas por 56,1% dos entrevistados, já 32,4% afirmaram ter repensado “um pouco” e 3,9%, não repensaram “nada” ainda.

Eleições municipais

Sobre as eleições municipais deste ano, a pesquisa Focus revelou desinteresse e desinformação sobre o tema. Quando perguntados sobre o quanto estão interessados no próximo pleito, 17,5% dizem estar “muito interessados”, contra 31,9% que estão “nada interessados” no assunto. O nível de “interessados” é de 25% e o de “pouco interessados” também.

Sobre estarem informados em relação às eleições, 39,8% disseram estar “pouco informados”, enquanto 34,4% estão “nada informados”, 20,3% se consideram “informados” e apenas 5,6% estão “muito informados”. Sobre estarem otimistas em relação ao pleito, 42,8% estão “nada otimistas”, 43,5%, “pouco otimistas”, 11,8%, “otimistas” e apenas 2% estão “muito otimistas”.

As prioridades do próximo prefeito, de acordo com os entrevistados, são melhorar a qualidade da educação, apontada por 43,9%; geração de empregos (43,3%); melhorar os serviços de saúde (43,1%); promover crescimento da economia (31,3%) e promover a redução das desigualdades econômica e social, apontada por 25,5% dos entrevistados.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Telegram Jaraguá do Sul