Os animais resgatados pela Prefeitura de Florianópolis vítimas de maus-tratos ou atropelamento começaram a receber tratamentos alternativos para curar as lesões.

Em um primeiro momento, eles são resgatados pela Diretoria de Bem-Estar Animal (Dibea) da cidade, recebem todo o tratamento veterinário, medicamentos, procedimentos ortopédicos, para depois, caso a lesão persista, passarem por tratamentos alternativos como a acupuntura, cromoterapia e moxabustão.

Cássio é tratado pela voluntária e veterinária Roberta Mounayer | Foto PMF/Divulgação

As sessões são feitas gratuitamentes pela voluntária e veterinária Roberta Mounayer, que já está atendendo os pacientes Linda, Rodolfo e Cássio. Todos eles, vítimas de atropelamento em via pública.

A Capital catarinense tem se destacado nas suas políticas públicas em defesa dos animais. Além de leis rigorosas contra os maus-tratos, como a tipificação de crime para pessoas que mantém cachorros acorrentados o tempo inteiro, a Prefeitura de Florianópolis também tem investido massivamente nos resgates de animais maltratados, no aumento de castrações e no atendimento veterinário gratuito para famílias de baixa renda.

Animais vítimas de maus tratos ou atropelametos recebem atendimento alternativo | Foto PMF/Divulgação

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?