A Importância da Educação Midiática na formação da cidadania e no combate às notícias falsas foi a pauta da 12ª Conferência Legislativa sobre Liberdade de Expressão, realizada na manhã de terça-feira (8), na Câmara dos Deputados, em Brasília. Para a presidente do Instituto Palavra Aberta, Patrícia Blanco, o objetivo do debate é discutir como fazer com que crianças e adolescentes passem a interpretar, de forma correta, o conteúdo de informações que recebem, especialmente por meio das redes sociais. “Com a mudança na forma como se consome informação, é necessário desenvolver o senso crítico para diferenciar os conte- údos. Com esses conhecimentos, disseminados a partir da Educação Midiática, o cidadão passa a ter discernimento e liberdade”, destacou Blanco. A institui- ção defende que esse tema faça parte das competências exigidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A preocupação com as fake news nas eleições foi trazida pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Bastide Horbach. O ministro destacou que este debate há muito tempo povoa as eleições. “O que muda é a rapidez frenética com que essas notícias são difundidas e o modo como chegam ao leitor”, observou, ao enfatizar que hoje tudo está a apenas um clique. Horbach lembra que hoje, sem checar as informações, um familiar replica uma notícia falsa dando a ela uma confiabilidade que antes não se tinha. O ministro falou ainda das ações de educação do eleitor desenvolvidas há mais de 20 anos pelo TSE, como o projeto “Eleitor do Futuro”, desenvolvido em parceria com escolas. Desde fevereiro o projeto está voltado à formação midiática e digital dos futuros eleitores.