Jaraguá do Sul tem a oportunidade de aproveitar uma tradição da região e até mesmo do Estado de Santa Catarina para fomentar o turismo. A criação de um polo cervejeiro na cidade, já levando-se em consideração eventos como Schützenfest, repercute em uma série de benefícios. O consumo de cervejas artesanais vem crescendo em todo o país e atraindo um público cada vez mais exigente e que aprecia a experiência de degustar novos produtos. Por meio da lei que estabelece novos limites e regras para o enquadramento das empresas no Simples Nacional, que passa a vigorar em janeiro do próximo ano, é possível às microcervejarias a inclusão no regime diferenciado de tributação. Assim, o país dá mais um passo rumo à desburocratização e impulsiona o empreendedorismo. Essa legislação permitirá que as empresas do ramo contribuam com o município conforme sua arrecadação e capacidade produtiva, ou seja, é um incentivo e tanto. O mercado cervejeiro brasileiro se encontra em franca expansão e, segundo a Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe), o país é o terceiro produtor do mundo, atrás dos Estados Unidos e China, superando, inclusive, Rússia e Alemanha. Quanto ao público, um estudo aponta que a classe C costuma optar pelas grandes marcas, enquanto as classes A e B têm preferência pelos produtos diferenciados, que proporcionem novas experiências, o que é atributo das cervejas artesanais. Além disso, esse tipo de bebida vem ganhando um público diferenciado: mulheres entre 30 e 65 anos também gostam de apreciar o sabor característico das artesanais. Importante é levarmos em conta de que esse é um mercado que possui todas as condições de crescer, especialmente quando é intrínseco à cultura de uma região como a de Jaraguá do Sul, onde a cerveja é ingrediente indispensável nas celebrações.