Não é somente no comércio que a Polícia Militar e o Procon estarão fiscalizando para que se cumpra o decreto do governador Carlos Moisés, que determina a suspensão de diversos serviços por sete dias a partir de amanhã, como forma de frear a contaminação do novo coronavírus.

Em pronunciamento no início da noite desta quarta-feira, com demais autoridades, o comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar de Criciúma, tenente-coronel Cristian Dimitri, comunicou que, os idosos que forem avistados em via pública serão orientados a irem para casa.

Os moradores de rua também receberão orientação acerca do encaminhamento aos serviços de assistência, apesar de muitos negarem auxílio e preferir a rua.

“É quase um toque de recolher”, caracterizou o prefeito Clésio Salvaro.

Os parques também serão interditados, principalmente as áreas infantis, e a prática de exercício físico ao ar livre, como corrida de rua, também não está sendo recomendada.

“Nós, da força de segurança, não podemos estar em casa, mas você pode. Faça com prudência a compra no supermercado, não seja egoísta e tenha empatia”, observou o comandante.

Ele lembra que é uma situação de saúde pública e que caracteriza o descumprimento de um decreto que proíbe aglomerações.

“Pedimos que denunciem ao 190 também acerca daquelas pessoas que estão isoladas e que não estejam cumprindo as exigências”, pede.

Na indústria, a recomendação é para que, aquelas que não podem parar, que respeitem o limite de aglomeração.