Está circulando nos grupos de WhatsApp um áudio informando que os hospitais de Criciúma e região estão superlotados por pacientes com o Covid-19.

A informação é falsa e já foi desmentida pelas unidades hospitalares do Sul catarinense.

Em Boletim Epidemiólogo divulgado na tarde desta sexta-feira pela Prefeitura de Criciúma, na cidade há 19 pessoas, entre confirmados e suspeitos, internadas nos hospitais, sendo 11 em UTI’s.

Crimes

O Gabinete Gestor de Crise do Ministério Público de Santa Catarina chegou a elaborar um documento técnico onde são caracterizados os atos relacionados à disseminação de notícias falsas que comprometem a contenção da Covid-19 de acordo com crimes previstos nos Códigos Penal e Eleitoral.

Os atos relacionados à criação, à divulgação e à disseminação de informações falsas podem ser enquadrados em pelo menos oito artigos do Código Penal e um do Código Eleitoral, com penas que vão desde a aplicação de multas até a prisão e a perda de direitos políticos.