O relógio na Torre da Igreja Matriz marcava 17 horas de domingo, dia 04, quando o primeiro veículo cruzou a duplicação da Ponte Adolfo Konder, em Blumenau. O prefeito Mário Hildebrandt e a vice Maria Regina Soar removeram os cones que impediam o fluxo no local, em um ato simbólico de abertura da nova Ponte do Centro. Nos últimos anos, várias dificuldades e barreiras inviabilizaram a implantação de uma nova ligação entre as duas margens do Rio Itajaí-Açu no coração da cidade. Mas, desde o último entrave que impediu a execução do projeto da Ponte Norte-Sul, o governo do município agiu para apresentar uma nova proposta de transposição sobre o rio, visando melhorar a mobilidade urbana. Em pouco mais de um ano, a duplicação evoluiu do status de projeto para obra concluída.

A ponte duplicada dispõe de 125 metros de comprimento, com 12,40 metros de largura, sendo 5,30m de pista, 4,35m de passeio e 2,75m de ciclofaixa. O investimento da Prefeitura na obra é de R$ 9,2 milhões, recursos viabilizados por meio do Finisa - Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento, da Caixa Econômica Federal.

A partir desta segunda-feira, dia 05, a Prefeitura inicia obras complementares na estrutura que já existe. De acordo com o secretário de Obras, Michael Maiochi, será necessário implantar canteiros nas duas cabeceiras da ponte e adequar a sinalização de trânsito. Neste período, a estrutura ficará com uma pista de acesso ao bairro Ponta Aguda e uma pista de acesso ao Centro, além dos passeios e da ciclofaixa.

Com isso, o plano viário macro, elaborado para melhorar o fluxo de veículos da Região Central, se completa. A duplicação da Ponte Adolfo Konder, interligando a revitalização da Rua República Argentina e o binário da Rua Chile é complementada pela Ponte Ruy Eduardo Willecke, no Centro Histórico de Blumenau. Somado a isso, a Prefeitura está implantando a quarta faixa de fluxo na Avenida Castelo Branco, a Beira-Rio, que entra em operação também a partir desta segunda-feira, dia 05.

Pintura típica decora nova estrutura

Nem só de ferro e aço se compõe a nova estrutura. Para dar vida à duplicação da ponte Adolfo Konder, a Secretaria de Cultura e Relações Institucionais, em parceria com a artista blumenauense Sandra Bugmann, registrou na ponte a tradicional arte Bauernmalerei. Originária dos Alpes europeus, a arte, cujo nome vem de Bauer, algo como agricultor, e maler, pintor, pode ser traduzida livremente como pintura camponesa.

Famosa por retratar elementos da natureza e arabescos barrocos, a Bauernmalerei foi escolhida para compor o visual da nova estrutura, unindo a sobriedade do local ao delicado trabalho com a pintura. A escolha também foi uma homenagem à tradição germânica da cidade, imprimindo à região que já é um cartão postal, mais um atrativo de encher os olhos.

Cadeados do amor

Além do ato de abertura ao trânsito na nova estrutura, Hildebrandt e Maria Regina realizaram uma celebração diferente na duplicação da pontes. Acompanhados da primeira-dama, Sueli Hildebrandt e do marido da vice-prefeita, Miguel Soar, eles fixaram, junto à grade do guarda corpo, cadeados com suas iniciais, o ano - 2021 - a reafirmação das juras de amor dos dois casais.

Os chamados cadeados do amor, utilizados pelo prefeito e a vice, remetem as pontes europeias, onde as trancas são colocadas para simbolizar o compromisso do amor eterno. “Os corredores da ponte pintados com a arte Bauernmalerei já chamam muito a atenção e a ideia dos cadeados dará ainda mais vida ao gradil da nova estrutura. Que a nova ponte seja lembrada não só por sua função, mas que sirva de referência ao amor. O amor transforma e em Blumenau ele também estará, a partir de agora, retratado em uma das estruturas públicas da cidade”, explica Hildebrandt.

Vale ressaltar que a estrutura será monitorada periodicamente em função do peso que os cadeados podem acrescentar ao guarda corpo da ponte. Caso haja necessidade, os cadeados mais antigos poderão ser removidos para que novos possam ser colocados

Receba as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp clicando aqui.