A Prefeitura de Florianópolis, através da Diretoria do Bem-Estar Animal – Dibea começou nesta quarta-feira (8) a realizar a microchipagem em todos os animais que são atendidos pelo órgão. A diretora da Dibea, Fabrícia Costa relata que o objetivo da iniciativa é a identificação dos animais e dos seus responsáveis. “Muitos animais resgatados pela Dibea em via pública já são castrados e se estivessem microchipados teríamos maior facilidade de contatar o tutor do animal”, relata.

A microchipagem também evita o abandono dos animais. “A maioria dos animais que passa diariamente na Dibea são de comunidades em área de risco de endemias e que por isso, tem o risco de abandono. Caso isso ocorrer, vamos conseguir identificar o responsável e averiguar o que pode ter acontecido. Teremos um controle maior e mais agilidade para a resolução do problema”, salienta Fabrícia.

Anualmente, entre castrações, consultas e resgates, a Dibea atende uma média de 10 mil animais | Foto PMF/Divulgação

Anualmente, entre castrações, consultas e resgates, a Dibea atende uma média de 10 mil animais. Neste ano já foram castrados 1.147 animais. O órgão oferece atendimento veterinário gratuito para moradores de Florianópolis com renda até 3 salários mínimos.

Para a castração do animal não precisa comprovar renda, apenas apresentar o comprovante de residência.  Horário de funcionamento da Dibea é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, ao lado do cemitério Itacorubi.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?