Foi muita água que caiu em Joinville em um curto período de tempo. Segundo informações da Defesa Civil da cidade, na noite desta quarta-feira (4), em duas horas, choveu cerca de 90 milímetros. Em condições normais esta quantidade de água era esperada para um período de 15 dias. Quer receber as notícias do OCP News no WhatsApp? Clique aqui O temporal, acompanhado de raios, trovoadas, ventos e granizo castigou a cidade, destruiu parcialmente imóveis e gerou alagamentos em pelo menos 19 bairros de Joinville. Prédios públicos, instituições de ensino e de saúde, comércios e residências sofreram com os alagamentos. A situação mais complicada, de acordo com a Defesa Civil, foi na zona Norte e na região central. A Defesa Civil registrou três quedas de muros em propriedade particular, sem atingir residências e um deslizamento de terra. Também houve quedas de árvores em algumas vias, principalmente no Centro, Atiradores e América. Equipes da Secretaria da Agricultura e do Meio Ambiente, com apoio do Corpo de Bombeiros Voluntários, trabalham para a retirada desta vegetação.
Região central (foto) foi a mais atingida pelo temporal | Foto Osny Martins/Arquivo pessoal
Equipes das Subprefeituras Regionais realizam limpezas das vias nas áreas mais atingidas. A maior concentração dos trabalhos está na região central da cidade. “Desde quando a chuva começou nossas equipes estão em estado de alerta, visitando os pontos mais críticos. O que percebemos é que choveu muito, e isso ocasionou um colapso no sistema de drenagem do município, que tem um tempo de reposta”, disse o coordenador da Defesa Civil Maicon Richter. Ele comenta também que no caso do bairro América, a calha do rio Cachoeira transbordou o que complicou ainda mais este sistema. "É claro que o lixo e falta de manutenção e consciência da própria população com nosso sistema de drenagem também são fatores importantes nesta questão. Este, infelizmente, tem sido um problema das grandes cidades. Felizmente em Joinville, foram só danos materiais”, finalizou Richter.
Cenário do caos, devido a alagamento. Praça da bandeira ficou submersa | Foto Redes sociais

Serviços fechados

Os estragos do forte temporal trouxeram prejuízos há alguns equipamentos culturais da cidade e, por isso permanecerão fechados ao público nesta quinta-feira (5). O Museu Arqueológico de Sambaqui cancelou as visitas escolares desta semana para que os funcionários possam fazer o trabalho de limpeza e retirada da água que entrou no prédio. Não houve danos no acervo informou a Prefeitura de Joinville. O Arquivo Histórico também não abrirá ao público nesta quinta-feira (5). Uma parede externa do prédio caiu e uma das lâminas de vidro da fachada foi danificada. As providências iniciais já foram tomadas, com a retirada de entulho e colocação de tapume nas áreas avariadas. A Casa Krüger, localizada em Pirabeiraba, também estará fechada por causa dos alagamentos causados pelo temporal. A estrutura não terá atendimento até domingo para limpeza e recuperação. As atividades retornam na próxima semana.

Contraponto:  manutenção do sistema de drenagem

Por meio de nota, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Joinville informou que os serviços de manutenção são realizados conforme as situações encontradas de restrição do sistema de micro-drenagem. As ações envolvem limpezas das vias para retirada de materiais e sujeira que podem causar acúmulo e entupimentos nos bueiros e também com apoio do hidrojato, que atua na limpeza da tubulação através de jateamento.

Confira a relação dos bairros atingidos pelo temporal desta quarta-feira

 
  • América
  • Anita Garibaldi
  • Atiradores
  • Bom Retiro
  • Bucarein
  • Centro
  • Costa e Silva
  • Distrito de Pirabeiraba
  • Fátima
  • Floresta
  • Glória
  • Iririú
  • Itaum
  • Jarivatuba
  • Paranaguamirim
  • Saguaçu
  • Santo Antônio
  • Vila Nova
  • Zona Industrial Norte