VEJA COMO FOI A PRIMEIRA NOITE DA 10ª FEIRA DO LIVRO DE JARAGUÁ DO SUL

https://www.youtube.com/watch?v=k1ehziVOCPg Neste ano, a Feira do Livro de Jaraguá do Sul, que começou ontem e já levou um grande número de crianças e adultos até o Centro Cultural da Scar, chega a sua décima edição. Durante esse tempo, muita coisa mudou. O evento ganhou tamanho e notoriedade, sendo um dos mais aguardados na região. Celebrando essa década de história, e também para conhecer melhor a história da Feira, a reportagem do jornal O Correio do Povo – um dos patrocinadores do evento – junto com a organização, elencou dez fatos que marcaram as edições da feira. Surge a ideia da feira em 2005 A Feira do Livro de Jaraguá do Sul foi realizada pela primeira vez em 2007, porém, a ideia nasceu em 2005 após uma visita à segunda edição da Feira do Livro em Joinville. A princípio, a feira jaraguaense deveria ocorrer em 2006, mas só pode ser efetivamente realizada no ano seguinte.
humberto
Divulgação
O primeiro músico Considerado um dos artistas mais completos da atualidade, Humberto Gessinger foi o primeiro cantor e nome “pop” da Feira do Livro. Ele pisou no palco do evento em 2010 e, depois disso, outros nomes da música brasileira estiveram no evento, sendo que na sétima edição a música ganhou um destaque especial no evento. Feira muda de local A Feira do Livro teve como “casa”, durante os seis primeiros anos, a Praça Ângelo Piazera. Porém, em 2013, o evento mudou de local e adotou o Centro Cultural da Scar como novo lar. A mudança, segundo a coordenação do evento, foi para melhorar a estrutura. A Praça já não estava mais tendo espaço suficiente para receber os visitantes e para garantir que a feira pudesse crescer. Arnaldo Antunes dá a primeira “palhinha” Um dos momentos mais emocionantes, segundo o coordenador do evento João Chiodini, foi quando o compositor Arnaldo Antunes pisou no palco do evento em 2011. Na ocasião, o artista falou sobre seu caminho na literatura e na música e, ao final, protagonizou uma das cenas mais marcantes: encerrou o bate-papo cantando a capela. “Foi emocionante. A Feira ainda acontecia na Praça Ângelo Piazera, tinha cerca de 400 pessoas na plateia, e ele cantou, sem que ninguém pedisse”, relembra.
ziraldo
Eduardo Montecino/Arquivo OCP
Reencontro com Ziraldo Durante a primeira Feira do Livro, alunos fizeram homenagens para Ziraldo e um dos trabalhos apresentados, feito pelas estudantes Juliana Patrício e Aline Lopes, serviu como inspiração para que o desenhista e escritor criasse, na época, um novo livro chamado “Vovó Delícia”. Em 2012, quando o autor participou da Feira do Livro, ele reencontrou as alunas que serviram de inspiração para a obra. https://www.youtube.com/watch?v=8RkmLu5h0dc Enchente, por pouco, não atinge livros Em 2014 a região do Vale do Itapocu protagonizou uma das piores enchentes dos últimos anos. Isso aconteceu logo na primeira semana da 8ª edição da Feira do Livro. A cidade toda ficou alagada e, por pouco, os livros também não foram afetados. Apesar do susto, o evento continuou e os expositores se mantiveram firme. O público naquele ano foi de 52 mil visitantes, um sucesso devido às condições. Cristóvão Tezza ganha prêmios Após participar da Feira do Livro, em 2008, o escritor Cristóvão Tezza recebeu diversos prêmios como o Jabuti de melhor romance, Bravo! de melhor obra, Portugal-Telecom e Prêmio São Paulo. “Foi engraçado porque quando ele veio, não era muito conhecido. Depois acabou se tornando um dos escritores mais importantes do país”, lembra João Chiodini. A primeira atração internacional Em 2015, o evento teve sua “internacionalização” com a participação do escritor argentino César Aira. Ele foi o primeiro autor de fora do Brasil a participar do evento, o que expandiu os olhares da organização. A ideia inicial era trazer  novamente outro autor estrangeiro este ano, mas por causa das questões financeiras, não foi possível manter a agenda internacional.
Foto: Piero Ragazzi/Arquivo OCP
Foto: Piero Ragazzi/Arquivo OCP
Um dos convidados mais marcantes Um dos nomes mais pedidos e que causou o maior “alvoroço” ao pisar na Feira de Livro foi o cartunista Maurício de Sousa. Ele esteve no evento em 2010, além de falar de seu trabalho, o cartunista emocionou o público com suas histórias e protagonizou um momento “mágico” para muitas pessoas que acompanharam o trabalho do autor desde criança. Além disso, ele fez desenhos ao vivo para quem esteve na Praça Ângelo Piazera. Dez anos com nomes de peso Luis Fernando Verissimo, Maurício de Sousa, Ziraldo, Ana Maria Machado,  Fanny Abramovich, CristÓvão Tezza, Laurentino Gomes, Angela Lago, Arnaldo Antunes, Humberto Gessinger, Xico Sá, Adriana Calcanhoto, Zeca Baleiro, Dado Vila-Lobos, Michel Laub, Drika Pinotti, Gregório Duvivier, Fernanda Takai, Edney Silvestre, Marcelino Freire e o argentino César Aira foram alguns dos autores renomados que vieram até Jaraguá do Sul para participar da Feira. programacao Salvar