A pandemia de Covid-19 no Brasil está no seu ápice, diversos municípios estão com o sistema de saúde colapsado, faltam médicos, equipamentos, e a população vem sofrendo cada vez mais.

E a consequência disso é que em 22% das cidades brasileiras, a Covid-19 matou mais em 2021, do que o ano de 2020 inteiro.

Um destes casos, é a cidade de Chapecó, no oeste catarinense.

De acordo com os boletins epidemiológicos divulgados pela prefeitura de Chapecó, o primeiro óbito foi registrado no dia 18 de maio de 2020, até o dia 31 de dezembro foram registradas mais 122 vítimas, totalizando 123 óbitos neste período.

No ano de 2021, desde o dia 1º de janeiro, até esta sexta-feira, 12 de março, foram registrados 272 óbitos decorrentes da Covid-19, pouco mais que o dobro de 2020.

Ao todo três bebês com até 1 ano e 6 meses faleceram em decorrência da Covid-19 em Chapecó.

Situação caótica

Amazonas, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Roraima, Rondônia e Santa Catarina já registraram este ano pelo menos 50% do total das mortes contabilizadas em todo 2020.

Dos 1.255 municípios que registraram mais mortes, 16 deles possuem mais de 100 mil habitantes e apenas Manaus possui mais de 1 milhão de habitantes.