Os cemitérios são locais de homenagens aos entes queridos que já faleceram. Com a chegada do Dia de Finados, o número de visitas ao local aumenta, e consequentemente o número de vasos de flores, velas e itens usados para a ornamentação e homenagem nas capelas e túmulos. O alerta, trazido pela Vigilância Epidemiológica de Urussanga, através dos agentes de endemias, é para os cuidados com o acúmulo de água que pode ocorrer após as chuvas nestes espaços, gerando risco de proliferação de larvas do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, febre amarela, chikungunya e zika vírus.

"A cada 15 dias, passamos em todos os cemitérios verificando e eliminando possíveis criadouros do mosquito. Virando vasos, pratos e embalagens que possam acumular água. Mas para reforçar os cuidados, estivemos em todos os cemitérios, colocando placas em local de fácil visualização, com orientações para que a comunidade nos ajude nos cuidados e evite utilizar itens que acumulem água", explica o agente de endemias, Vanderlei Figueiredo Tavares.

As recomendações incluem:

  • Evite vasos e potes que possam acumular água e dê preferência a modelos com aberturas, tanto para vasos móveis, quanto fixos;
  • Não deixe lixo acumulado ao lado de túmulos;
  • Visite periodicamente seus entes e amigos queridos, e deixe sempre os túmulos limpos e organizados.