A Compec (Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil) e a Vigilância Sanitária de Criciúma realizaram nesta quarta-feira (23) a Operação Água Suja, para acompanhar denúncias de piscinas e outros espaços com acúmulo de água sem tratamento ou manutenção. A ação visa evitar proliferação de doenças e garantir a segurança sanitária da população.

"O nome da operação faz alusão ao objeto das denúncias que temos recebido em grande número nos últimos dias e que gerou preocupação ao Governo Municipal. Nosso objetivo é garantir que a população não sofra as consequências negativas do mau uso desses espaços", ressaltou o diretor da Compdec, Fred Gomes.

"O acúmulo da água parada, sem manutenção, é um prato cheio para a proliferação de doenças como a dengue, chikungunya, zyca e febre amarela, por isso precisamos estar atentos a esses locais e é importante que a população colabore", afirmou a fiscal da Vigilância Sanitária, Fernanda Martins, que participou da ação.

Foram fiscalizados nesta quarta-feira mais de dez imóveis, entre casas e edifícios. As equipes da Defesa Civil e da Vigilância Sanitária contaram com apoio de um drone. "As imagens aéreas auxiliam na constatação das denúncias e no encaminhamento do processo administrativo", destacou o diretor. Segundo ele, alguns moradores foram notificados e outros, que já haviam recebido notificação anterior, mas não realizaram a manutenção no prazo estabelecido, receberam infração.

A população pode realizar denúncias diretamente à Vigilância Sanitária, pelo telefone 34376191, ou para a Defesa Civil pelo 199 ou WhatsApp 991629006. "Seguiremos monitorando casos como esses e garantindo a segurança da população", concluiu o diretor da Compdec.