Foto B9
Foto B9

Pesquisadores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) anunciaram nesta quarta-feira (1) que criaram um ventilador pulmonar de emergência com custo de produção mais baixo e menos tempo para fabricação.

Pesquisadores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) anunciaram nesta quarta-feira (1) que criaram um ventilador pulmonar de emergência com custo de produção mais baixo e menos tempo para fabricação.

O aparelho Inspire leva duas horas para ser fabricado e é orçado em R$ 1 mil, valor cerca de quinze vezes menor do que o modelo mais barato encontrado no mercado. Hoje, o equipamento custa em torno de R$ 15 mil.

Formado por 40 pesquisadores, o grupo trabalha no projeto desde 20 de março. Profissionais de diversas áreas compõem o grupo, reunindo estudantes, representantes da iniciativa privada e engenheiros biomédicos, mecânicos, mecatrônicos, eletrônicos e de produção.

Além de buscar desenvolver um equipamento mais barato e que pudesse ser produzido em menor tempo, a intenção do projeto também era utilizar o máximo possível de componentes que já existem no mercado brasileiro, diminuindo a dependência por insumos importados.

O grupo também espera que a tecnologia possa ser exportada para outros países em necessidade. A produção do equipamento deve atender uma maior demanda durante o período mais crítico da pandemia.

O protótipo do Inspire está pronto e será testado antes de seguir para a produção em massa para uso hospitalar. A previsão é que a fabricação comece ainda neste mês de abril.

A empresa responsável por produzir os ventiladores ainda não foi divulgada e ela deverá receber autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul