O curso de licenciatura em física do IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina) comemora em nesta semana dez anos de existência. Para marcar o tempo de estrada, está sendo realizada uma semana de eventos, no próprio instituto. 

Formar profissionais para atuarem no ensino de física no ensino médio e na pesquisa relacionada à educação científica. Esse é o objetivo principal do curso, de acordo com o coordenador Luiz Arthury. 

Todos os anos, são ofertadas 80 vagas gratuitas dentro do curso. No entanto, a taxa de evasão é alta e a estimativa é que na década de existência, em torno de 50 pessoas tenham concluído a formação. 

Por outro lado, apesar de o volume de licenciados ser pequeno, o diretor-geral do campus Jaraguá do Sul, Jaison de Maia, destaca o alto nível de qualificação de quem conseguiu o diploma. 

“Eles estão atendendo as atividades docentes da região, e temos número bastante significativo de alunos que estão indo para o mestrado e doutorado e voltam para a região" ressalta. 

Semana da Licenciatura em Física, que acontece até sexta-feira (24) | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Em ambos os casos, o valor do profissional formado dentro do instituto está na capacidade de observar, ao longo dos estudos, a realidade do ensino médio oferecido no IFSC - diferente de quem vai às universidades. 

Temos projetos na região de iniciação científica que vêm de ideias que nasceram dentro do instituto”, comenta Maia. 

O professor destaca que nesses dez anos, além de diversos profissionais formados que atuam hoje como professores, a pesquisa também se fez presente. 

"Várias pesquisas foram realizadas na área do ensino de ciências, que resultaram em trabalhos apresentados em eventos acadêmicos e revistas especializadas", salienta Arthury. 

Demanda por professores capacitados

O diretor Jaison de Maia explica que a criação dos Institutos Federais, lá em 2009, previa que 20% das vagas oferecidas deveriam ser destinadas para formação de professores, com a intenção de fortalecer o ensino básico e médio.

“Se optou por física porque apresentava maior demanda na região de professores de física”, explica.

Clube de astronomia aberto ao público é projeto de extensão do curso de física | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Atualmente, além de lidar com a rotina de formação, o curso também trabalha projetos de extensão e pesquisa, como o clube de astronomia aberto à comunidade, projeto de capacitação de professores de outras redes, iniciação docente dos alunos da licenciatura, entre outros. 

“Estamos sempre estudando a realidade local. Contribuindo para o desenvolvimento, com práticas para atender essa realidade”, completa o diretor. 

Programação

A 5ª Semana de Licenciatura em Física conta com programação especial. Para o coordenador, além dos trabalhos acadêmicos de alunos, é importante a participação de alunos de outras instituições e professores convidados.

"Trazem maior universalidade ao evento, além de propiciar aos alunos momentos de valiosas trocas de experiências com profissionais de diversas especialidades", explica Arthury.

Para conferir a programação completa, basta acessar http://jaragua.ifsc.edu.br/selifsc/index.php/oficinas/

Impacto da redução no orçamento

Se até hoje o curso produzia trabalhos apresentados em eventos especializados e publicados em revistas científicas, com o contingenciamento de verbas anunciados recentemente pelo Ministério da Educação a situação deve mudar.

De acordo com o diretor-geral do campus Jaraguá do Sul, Jaison de Maia, se confirmado, o corte representa pouco mais de 37% do valor de custeio da unidade.

"São recursos destinados aos gastos gerais do campus, como energia elétrica, água, contratos terceirizados de limpeza e vigilância, material de consumo para os laboratórios, bolsas de monitoria e pequenas melhorias de infraestrutura", descreve ele.

Maia ressalta que a qualidade do ensino será afetada, com menos recursos os editais de pesquisa e extensão terão de ser suspensos, por exemplo.

A instituição terá que focar seus recursos em manter as portas abertas, priorizando os gastos básicos "com diminuição significativas de atividades que refletem em nossa qualidade, e mais, que são o nosso diferencial", lamenta Maia.

Curso de física também inclui pesquisa em laboratório | Foto Eduardo Montecino/OCP News

O diretor-geral diz que inicialmente não haverá redução na quantidade de cursos oferecidos, mas o tempo em laboratório diminuirá, por falta ou escassez, de materiais para trabalhar.

Os cursos oferecidos pelo IFSC são voltados para a formação profissional, o que faz com que os alunos passem muito tempo nos laboratórios, aprendendo na prática a teoria vista em sala.

"Diminuir laboratório, é nos direcionar para aulas teóricas, e nos afastar da prática, que são um grande diferencial formativo da instituição", finaliza Maia.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?