O Município de Criciúma informou que irá publicar uma nota técnica sobre o uso da Cloroquina no tratamento precoce da Covid-19 na cidade. O documento deixará claro que o uso do medicamento deverá ser acordado entre médico e paciente após a realização de exames de imagem e laboratoriais.

Segundo os profissionais de saúde do Município, após a prescrição do médico, o paciente poderá encontrar o medicamento em sete farmácias do Município, distribuídas nas principais grandes regiões da cidade. “Como esse é um medicamento que é regulamentado e sujeito a controle especial, conforme portaria da Anvisa, ele precisa ter todo um acompanhamento e isso será feito pelos farmacêuticos diariamente”, contou a farmacêutica, Queli Seifert.

O assunto foi abordado na Tribuna do Legislativo criciumense na Sessão desta terça-feira (28). Participaram da conversa o secretário de Saúde, Acélio Casagrande, o coordenador da Vigilância Sanitária, Samuel Bucco, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Cristiane Santos da Rosa e a coordenadora da Assistência Farmacêutica do Município, Queli Seifert.

Clique e assista a Sessão na íntegra

A profissional reforçou ainda que a nota é informativa e não obriga o uso. Segundo Queli, não existem estudos que comprovem a eficácia do medicamento. Ainda sobre o tema, nesta quarta-feira (29) uma reunião para alinhar o procedimento será realizada com diretores de hospitais da cidade, presidentes do CRM e Coren, profissionais de saúde e o Ministério Público.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul