O número de pessoas em situação de rua tem crescido em Jaraguá do Sul, principalmente em pontos específicos da cidade como o terminal rodoviário, na Vila Baependi.

De acordo com o relatório da Secretaria de Assistência Social do município, a entidade registrou um aumento de 150% na procura por atendimentos às pessoas em situação de rua.

Nos sete primeiros meses de 2019, cerca de 50 atendimentos foram realizados mensalmente. Em comparação com o mesmo período de 2018, a média de atendimento era de 20 pessoas por mês.

Segundo Maria Santin Camello, responsável pela pasta, a busca por oportunidades de emprego estaria motivando a vinda destas pessoas para o município.

No entanto, ao chegar aqui, muitos não conseguem se estabilizar e acabam se colocando em situações de vulnerabilidade.

Encaminhamentos

Maria Santin garante que a Administração está ciente da situação na rodoviária e afirma que a Secretaria de Assistência Social tem tomado medidas para oferecer uma melhor qualidade de vida para os andarilhos.

De acordo a secretária, uma equipe realiza abordagens periódicas no local oferecendo serviços especializados da pasta, como a Casa de Passagem, e encaminhamentos para outras políticas públicas como, por exemplo, a Saúde.

"Legalmente, não temos como obrigar que eles deixem de usar estes espaços como moradia. Muitos se recusam a ir para Casa se Passagem por não querer obedecer as regras como a proibição de bebida alcoólica. Só podemos atuar quando elas aceitam a intervenção da equipe", salienta.

Segundo Santin, recentemente, a diretoria da rodoviária reforçou a iluminação no local, que também conta com um vigia. "Em caso de perturbação ou briga, a Polícia Militar deve ser acionada", salienta.

Maria reforça o apelo para que a comunidade não ofereça esmolas. "O ato pode contribuir para que estas pessoas permaneçam nesta situação", aconselha.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger