A técnica de enfermagem Zeni Bueno Pereira, de 53 anos, morreu na última sexta-feira (27), em Itapema, por não conseguir vaga na UTI. Ela atuava na linha de frente do combate ao novo coronavírus.

Zeni trabalhava no Centro Integrado de Saúde (CIS), em Itajaí, mas foi internada em Itapema, onde residia, assim que começaram os sintomas no início da semana.

Sem vaga em uma Unidade de Terapia Intensiva, a técnica de enfermagem era mantida em uma enfermaria, sob ventilação mecânica.

Seu quadro de saúde foi se agravando com o passar dos dias e acabou morrendo pouco antes de ser transferida para o Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, onde havia sido vago um leito no início da noite de sexta.

Zeni não tinha comorbidades e deixou dois filhos, um de 22 anos e outro de 15.

Além do avanço de casos e mortes nas últimas semanas, a falta de leitos de UTI vem sendo outro grande problema para Santa Catarina na luta contra a Covid-19.