A Matriz de Risco Potencial divulgada neste sábado (17) pelo Governo de Santa Catarina classificou as 16 regiões catarinenses em alerta gravíssimo (cor vermelha) para a transmissão do novo coronavírus.

No boletim do dia 10 de abril, havia quatro regiões - Carbonífera, Extremo Sul, Foz do Rio Itajaí e Grande Florianópolis - no nível grave. Essas localidades passaram para o gravíssimo principalmente por conta do aumento do número de casos ativos detectados na última semana.

Agora, todas as regiões catarinenses apresentam nota 4, a mais elevada, na dimensão de "Capacidade de Atenção", que aponta a ocupação de leitos de UTI adulto perto dos 100%.

Embora tenha sido observada uma redução de 19% na média móvel de óbitos por Covid-19 e uma estabilização do número de casos ativos nos últimos 7 dias em Santa Catarina, esses fatores não foram suficientes para impactar na melhora do risco potencial regionalizado, uma vez que a classificação é composta por um conjunto de indicadores que são avaliados em separado para cada região.

Diante do cenário, a Secretaria de Estado da Saúde reitera a importância da intensificação das medidas de prevenção (uso da máscara, distanciamento social, evitar aglomerações e lavagem frequente das mãos) por toda a população.