As aulas presenciais na educação infantil, ensino fundamental e médio, educação de jovens e adultos e ensino técnico ficam suspensas até 7 de setembro, nas redes municipal, estadual, federal e privada em todo o estado de Santa Catarina. A prorrogação do prazo foi uma das medidas anunciadas pelo governador Carlos Moisés (PSL) para conter a rápida disseminação do coronavírus no território catarinense.

A decisão de manter a suspensão das aulas presenciais evita a circulação de mais de 1 milhão de pessoas. Conforme a ferramenta de gestão elaborada pela Secretaria de Estado da Educação, com base no Censo Escolar 2019 do INEP, Santa Catarina tem 1,6 milhão de estudantes matriculados nas redes estadual, municipal, federal e privada - número que corresponde a cerca de 22% de toda a população de Santa Catarina.

Nesta semana, a matriz da saúde indicou que há sete regiões catarinenses com risco potencial gravíssimo para Covid-19: Grande Florianópolis, Xanxerê, Nordeste, Médio Vale do Itajaí, Foz do Rio Itajaí, Laguna e Carbonífera. Somente nessas áreas, 1,06 milhão de alunos, cerca de 66% do total, deixam de circular. Além de evitar o contágio em sala de aula, os estudantes também deixam de usar o transporte público, reduzindo a chance de exposição ao vírus.

“Três fatores foram considerados para a continuidade da suspensão das aulas: o comprometimento do sistema de saúde, de acordo com os dados em monitoramento; o parecer do grupo de trabalho para a retomada das aulas, considerando as preocupações com capacitação e tempo para a adequação de instalações escolares. Além disso, as redes públicas municipal e estadual ainda reparam danos causados pelo vendaval que atingiu centenas de escolas em Santa Catarina", afirmou o secretário estadual da Educação, Natalino Uggioni.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Telegram Jaraguá do Sul