O médico Luiz Carlos Custódio Fontana, responsável pela elaboração e organização do Projeto do Centro de Reabilitação Cardiopulmonar, - pioneiro no Brasil -, no distrito de Rio Maina, em Criciúma, também esteve presente na live desta sexta-feira sobre a importância da imunização completa contra a Covid-19.

“A variante Delta, por exemplo, é um pouco mais agressiva do que nós estávamos acostumados ano passado. Estamos tendo cada vez mais casos de pessoas mais jovens que tiveram sequelas, que precisaram ser internadas, que ficaram entubadas. Então é importante que todos se cuidem, pois não são só os idosos que terão esses prejuízos. Cada vez mais está diminuindo a média de idade, como também há pessoas que foram internadas após a primeira dose, ou seja, não é porque foi realizada a primeira dose da vacina que estará imune. Só estará imune a partir do momento que fizer a segunda dose da vacina”, ressaltou.

Segundo o médico, as sequelas da Covid-19 atingem todos, sem distinção de idade ou de sexo.

“São sequelas importantes, motoras, de dispneia, cansaço. Por isso a importância da segunda dose para evitar esse tipo de problema”.

O prefeito Clésio Salvaro anunciou que, aquele que não comparecer para a imunização da segunda aplicação sem atestado médico ou justificativa plausível, após dez dias do limite (AstraZeneca 84 dias e CoronaVac 28 dias), dará a vez para quem ainda não foi imunizado. Ou seja, essa dose que estaria disponível para segunda aplicação irá ser aplicada pela primeira vez em quem ainda não foi imunizado.

Na cidade, cerca de duas mil pessoas não comparecem para tomar a segunda dose da vacina.

Vacinação

Nesta sexta, até às 21h, a imunização está ocorrendo nas unidades de saúde, e amanhã, no Salão Paroquial da Santa Bárbara, das 8h às 17h, para pessoas acima de 28 anos e acima de 25 anos, no caso de trabalhadores da indústria.

Segunda dose

As pessoas que fizeram a primeira dose da AstraZeneca até 28/05, podem se vacinar também nesta sexta-feira (6).

Gestantes que fizeram a primeira aplicação com AstraZeneca também podem fazer a segunda dose Pfizer, que está disponível apenas no salão paroquial de Santa Bárbara. A vacinação deste público está sendo feita por orientação da Anvisa, por meio de nota técnica.