A terceira etapa da pesquisa científica comandada pela Secretaria de Saúde de Criciúma, em parceria com a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), está sendo realizada nesta semana.

Até a próxima sexta-feira (29), 500 testes rápidos serão aplicados de forma aleatória para estimar a prevalência da Covid-19 em moradores do município.

De mil coletas realizadas em etapas anteriores, foram detectadas 51 pessoas contaminadas com o coronavírus, sendo 11 na primeira, totalizando 2,2% dos testados, e 40 na segunda, com o índice de 8%.

“Esses dados que obtemos com a pesquisa estão nos dando uma referência ainda maior para tomarmos medidas preventivas e de combate à Covid-19. É importante termos o máximo de conhecimento de como a doença está agindo na cidade”, destaca o secretário de Saúde, Acélio Casagrande.

Seguindo os moldes das duas primeiras etapas, os testes estão sendo aplicados em macrorregiões de Criciúma, como Centro, Próspera, Rio Maina, Pinheirinho, Quarta Linha e Santa Luzia.

A escolha das casas visitadas é definida de forma aleatória, utilizando o comando de randomização disponível no software de planilha.

Números

O município de Criciúma, segundo o Informe Epidemiológico de segunda-feira (25), registrou 367 casos de Covid-19.

Desses, 219 são considerados recuperados e sete resultaram em óbito.