Cinco escolas da microrregião estão inclusas no projeto de reordenamento da rede estadual de ensino, estudado pelo Plano de Ofertas Educacionais (POE) do Governo de Santa Catarina. As alterações ocorrem devido a um decréscimo de 27% desde 2007 nas matrículas entre os 15 e 17 anos, faixa etária prioritária na demanda. O plano foi feito em todo o Estado, mas o governo não levantou números especificamente para a regional. O principal impacto será o fechamento da escola São José, em Corupá, anunciado na semana passada. Com uma despesa anual girando em torno de R$ 1,7 milhão, conforme registrado em 2015, o governo projeta economia de R$ 262,2 mil com medida. Mas outras instituições também sofrerão com as mudanças, como a escola Professora Lília Ayroso Oechsler, de Jaraguá do Sul, localizada no bairro Ilha da Figueira, que encerrará o ensino médio noturno. Os alunos poderão optar pelas aulas no período diurno ou pela transferência para as unidades Holando Marcellino Gonçalves, no mesmo bairro, ou pela Alvino Tribess, no Vieiras. As mudanças começam a valer em 2017. De acordo com a gerente de educação da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR), Cristiana Ziehlsdorff, a nova organização do ensino não foi realizada somente pela questão econômica, prevendo reduzir despesas. “Existem muitos espaços ociosos, estruturas que poderiam ser utilizadas e não estão sendo. A carga horária dos professores, que poderia ser prejudicada em longo prazo com a redução do número de matrículas, também será preservada, nenhum funcionário será dispensado, todos serão remanejados”, afirma Cristiana. O transporte escolar para alunos que moram a três quilômetros da instituição está garantido, segundo ela. A cada três anos, conforme os estudos feitos pelo POE, as matrículas no ensino médio caem 3%. Novas alterações devem ser propostas a cada mês de agosto nos próximos anos. Outra ação é economizar com os aluguéis de instituições que funcionam em prédios locados, caso da escola São José, de Corupá. pagina 6 linha azul MUDANÇAS Jaraguá do SulEscola Erich Gruetzmacher, bairro Três Rios do Sul: encerra o ensino médio diurno (matutino e vespertino). Matrículas serão transferidas para a escola Professor Lino Floriani, bairro Santo Antônio. Com a abertura de três novos condomínios na localidade, a alteração prevê mais espaço para atender o ensino fundamental. • Escola Giardini Lenzi, bairro Vila Lenzi: encerra oferta do primeiro ano do ensino médio de forma gradativa a partir de 2018, da extensão existente na escola municipal Santo Estevão. A oferta do primeiro ano em 2018 e subsequentes será atendida pela Duarte Magalhães, bairro Barra do Rio Cerro. • Escola Professora Lília Ayroso Oschsler, bairro Ilha da Figueira: encerra ensino médio noturno. Esta modalidade de ensino e turno será atendida nas unidades Holando Marcellino Gonçalves, bairro Ilha da Figueira, e Alvino Tribess, no Vieiras. SchroederEscola Miguel Couto, Centro: concentra oferta de ensino médio diurno e noturno, tornando a escola voltada para o ensino médio. Ainda terá os anos do fundamental, porém com prioridade a faixa etária dos 15 a 17 anos. CorupáEscola São José, Centro: Os 511 alunos do prédio locado serão remanejados para a escola Teresa Ramos, no Centro também. A escola São José será fechada. A unidade Teresa Ramos tem capacidade para atender 1,2 mil alunos nos três períodos. Hoje a escola conta 520 estudantes matriculados, sendo assim, a infraestrutura tem capacidade para suprir a nova demanda. linha azul