Os testes do Controlador Bioativo do Maruim (CBM) nas 12 áreas experimentais estão chegando na fase final com resultados positivos. Nas próximas semanas, a última etapa da aplicação do produto estará pronta e, então, o produto deve ser destinado as famílias que sofrem com a praga.

De acordo com o pesquisador contratado pelo Consórcio Intermunicipal de Gestão Pública do Vale do Itapocu (Cigamvali) Lineu Del Ciampo, no próximo mês será aberto o cadastramento para as famílias que quiserem receber o produto.

Os pesquisadores também vão fazer a capacitação nas cidades participantes do Programa Maruim: Jaraguá do Sul, Guaramirim, Massaranduba, Schroeder, Corupá, Barra Velha, São João do Itaperiú e Luís Alves.

"Vamos apresentar o projeto e fazer uma aplicação coletiva, que será adaptada conforme o município", explica Lineu.

Em Jaraguá do Sul, os pesquisadores abriram duas áreas de testes: nos bairros Jaraguá 84 e Santa Luzia. Lineu afirma que praticamente tudo que ele e o outro pesquisador Gilmar Erzinger, previram no projeto escrito ocorreu na fase experimental. Uma das principais novidades é o Ph da água, que deve ficar abaixo de 7.

"Uma das finalidades da área de teste é justamente verificar as diversas situações que existe em cada região, para adaptar na hora da produção do controlador", afirma Lineu.

Versão em pó

Uma das descobertas importantes dos pesquisadores foi que algumas áreas têm uma umidade muito elevada e o produto seca muito rápido. Por isso, o produto também está sendo feito em pó.

"Este produto em pó será basicamente utilizado nas esterqueiras. Vai ter uma eficácia melhorar que a versão em líquido", destaca Lineu.

O pesquisador afirma que assim que os testes de campo para essa versão começarem, os resultados devem ser colhidos rapidamente.

Trabalho com os agricultores

O pesquisador Lineu Del Ciampo destaca a importância dos produtores rurais terem se disposto para que os testes fossem realizados em suas propriedades. O pesquisador afirma que a troca de experiências entre ambos foi grande, pois os cientistas têm o conhecimento da aplicação, enquanto os agricultores conhecem a região mais do que ninguém.

"A animação dos agricultores nos motiva a continuar trabalhando para perseguir os resultados", destaca.

Lineu Del Ciampo vistoriando uma das áreas de testes em Jaraguá do Sul | Foto Gustavo Luzzani/OCP News

Para o secretário de Desenvolvimento Rural e Abastecimento de Jaraguá do Sul Daniel Peach, o próximo passo será reunir a comunidade nos bairros para a promoção de palestras para explicar o funcionamento do produto.

"Pediremos para a comunidade nos auxiliar na questão do controle já que precisamos saber os resultados para medir a eficácia do produto", finalizou.

Aplicação

O controlador bioativo do maruim é um produto líquido bioecológico que interfere no desenvolvimento das larvas, sem deixar consequências para a saúde do produtor e seus animais. Por esse fator, não é preciso utilizar equipamentos de proteção individual na hora da pulverização.

Lineu explica que devido ao ciclo da mosca ser de 30 a 45 dias, é preciso aguardar pelo menos dois meses por causa da sobreposição dos ovos dos insetos antes de fazer qualquer avaliação. Cada fêmea do maruim é capaz de depositar de 300 a 450 ovos.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger