Contagem regressiva para as eleições municipais

Fotos: Eduardo Montecino/OCP Online Fotos: Eduardo Montecino/OCP Online

Cotidiano

Por: OCP News Jaraguá do Sul

sábado, 04:00 - 24/09/2016

OCP News Jaraguá do Sul
Em uma semana, precisamente no dia 2 de outubro, os mais de 114 mil eleitores de Jaraguá do Sul irão às urnas para depositar mais do que um voto, irão destinar confiança e esperança em um futuro melhor para o município, com mais oportunidades e melhores serviços públicos. Na reta final da campanha, os quatro candidatos a prefeito e vice-prefeito intensificam o contato direto com o eleitor, a fim de passar sua proposta de governo e, assim, conquistar cada voto, cada um tendo sua importância. Antídio Lunelli (PMDB), Ivo Konell (PSB), Jair Pedri (PSD) e Luir Ortiz (PT) passam a aumentar as visitas e reuniões nas localidades do município, assim como as participações em eventos e debates. Além disso, os comitês e as equipes de campanha – assim como os candidatos a vereador – também auxiliam na distribuição do material de campanha, que deve ser entregue ao maior número possível de eleitores, fazendo com que as propostas e mensagens à população cheguem aos quatro cantos da cidade. Corpo a corpo pelas ruas com propostas No comitê dos candidatos Antídio Lunelli e Udo Wagner, os preparativos para a última semana de campanha começaram cedo. Na manhã de ontem (23), os apoiadores da coligação trabalhavam incessantemente na organização dos livretos que servirão de apoio no corpo a corpo da próxima semana – o foco, segundo Lunelli, será a troca de ideias direta com a população, tendo como palco as ruas da cidade. “Temos notado que as mudanças nas regras da campanha foram muito positivas. O tempo menor de campanha gera menos desgaste e as restrições estimulam o diálogo mais próximo com o eleitor. Agora, na reta final, temos que dar o melhor e intensificar esse contato”, diz Lunelli. Antidio Lunelli - em-2 Até agora, o candidato afirma ter realizado mais de 400 visitas, entre encontros com entidades, associações e organizações nos bairros da cidade. “Estamos focando a conversa nas propostas. Hoje o eleitor está mais atento à política e busca pessoas que consigam agregar”, destaca. Para atender a todas as localidades do município, Lunelli conta com o apoio do vice, com quem reveza as visitas, e dos vereadores da coligação. Para o integrante da comissão organizadora da campanha, Aricenir Canuto, esta tem sido uma das campanhas mais tranquilas já realizadas. Segundo ele, não só o processo está mais enxuto e objetivo, mas o próprio eleitor demonstra estar mais participativo e consciente da importância deste momento para o futuro da cidade. “Estamos nos organizando muito bem com a equipe, oferecendo treinamento para garantir que tudo fique dentro do que é permitido por lei. Temos olhado com atenção para o último dia da campanha, de forma a nos mostrarmos atuantes e com força”, comenta ele. A coligação também trabalha na divulgação do encerramento da campanha, marcado para o dia 29 de setembro, às 19h30, no Vieirense. População quer contato com candidatos No comitê de Ivo Konell (PSB) e Junqueira Junior (PSDC), a tranquilidade no local contrasta com o ritmo mais intenso de campanha dos candidatos da majoritária, pelas ruas e eventos do município. Agora, na reta final da disputa, a campanha será no corpo a corpo, afirma o voluntário da campanha, Ricardo Deretti, que atua no comitê. “O candidato que não está na rua, a população não quer. Não quer candidato que se esconde, que não vai em debate, que não vai no corpo a corpo”, enfatiza Deretti, lembrando que a receita vale igualmente para os vereadores. Nesta última semana de campanha, o voluntário conta que a distribuição de material será uma das atividades mais intensificadas, com a chapa contando com todo pessoal nas ruas. Ivo Konell (7)-2 “Os candidatos ficam na rua desde cedo, já desde as 7h, até as 23h. Já o comitê fica aberto das 8h até umas 17h”, relata Deretti. Ele aponta que a maioria das pessoas que procuram o comitê são voluntários que se colocam à disposição para ajudar a divulgar o projeto. Nas últimas semanas de campanha, a chapa diz sentir cada vez mais a energia da população. Desde o domingo (18), Konell tem participado de festas em comunidades, como a do Rio da Luz, e apresentação de suas propostas, como para os moradores do Chico de Paulo e também a jovens skatistas do município. Neste sábado, a campanha continua com a agenda cheia de compromissos, passando pelo Carreteiro Beneficente no Parque Aquático Krause, Festa de Rei e Rainha no Botafogo Futebol Clube e ainda um Baile Gaúcho na Sociedade Alvorada. Quanto à redução do período da propaganda eleitoral, o voluntário diz que a equipe não tem sentido dificuldades em colocar a campanha na rua, por contar com a experiência de Konell. “Tem sido uma campanha saudável e leve de ser conduzida, não tem nada de corrido. Ivo tem muita experiência, então está bem fácil a campanha, a orientação de Ivo vem com clareza”, avalia Deretti. Foco na proximidade com o eleitor Para dar conta dos compromissos do dia, o candidato Jair Pedri tem uma agenda cronometrada. Enquanto o dia é dedicado para o corpo a corpo com o eleitorado, a noite é voltada para as reuniões – só ontem foram sete. “Parece que o tempo é muito curto, dá a impressão de que faltam horas para fazer tudo o que queremos”, diz o candidato, que afirma trabalhar cerca de 18 horas por dia. Ainda assim, a proposta é intensificar ainda mais a rotina a partir da semana que vem. Serão entre 10 e 12 reuniões realizadas diariamente, além de visitas às casas, fábricas e entidades, e caminhadas pelas ruas dos bairros, especialmente as localidades mais afastadas. Jair Pedri - em-2 “Estou frente à frente com o eleitor há quatro anos, por isso tenho facilidade em conversar com as pessoas. Todos me conhecem e sabem que sempre estive pelos quatro cantos da cidade. Agora é a hora de as pessoas nos verem novamente. Durante a campanha queremos atingir todos os bairros da cidade, inclusive os mais longínquos, na periferia. Para nós, todos os dias são importantes como se fossem o último dia da campanha”, afirma Pedri. De agora em diante, a intenção é conquistar principalmente a atenção dos eleitores indecisos. Conforme Leonel Floriani, um dos organizadores da campanha, a proposta é mostrar ao eleitor que a coligação está ativa e preocupada em trazer propostas com aderência aos anseios da população. “Nossa proposta foi elaborada junto com a comunidade, tudo o que propomos passou pela opinião dos moradores. Boa parte do eleitorado ainda precisa aprender a avaliar com mais consciência os candidatos para que o processo seja mais efetivo, mas muita gente já tem essa preocupação”, comenta Floriani.  Candidatos divulgam plano de governo Nesta reta final, a campanha do candidato Luiz Ortiz (PT) vai intensificar as visitas aos bairros, dando preferência para o contato corpo a corpo com o eleitor. Além de Ortiz, o candidato a vice, Mario Viana (PT), assim como os candidatos a vereador, sairão a cada dia em uma região do município, fazendo a entrega do material de campanha. Além da tradicional “colinha” contendo os números dos candidatos e informações para a votação na urna, o candidato também está entregando uma carta aberta à população, na qual pede o voto do eleitor. Ortiz também conta que a chapa vem divulgando intensamente o plano de governo e que a aceitação às propostas tem sido grande. “As pessoas estão gostando muito do nosso plano de governo, que é o único que está registrado no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), todas as 33 páginas, mostrando que a gente tem um compromisso firmado. Então as pessoas estão tendo confiança nas nossas propostas”, comenta o candidato. Luiz Ortiz - em (2) Tendo participado do encontro com o Núcleo de Lojistas do Calçadão, ontem pela manhã, o dia continuou com mais visitas, na parte da tarde, desta vez no bairro Amizade e na região da Tifa Schubert. Ortiz e Viana fizeram a entrega do material, diretamente ao eleitor. Apesar das dificuldades do partido na esfera nacional, Ortiz diz que a chapa vem sendo bem recebida, e lembra que a situação dos demais partidos também é complicada. Por conta da redução do período da campanha eleitoral, Ortiz diz que a chapa sentiu dificuldades pela demora nos trâmites legais, como a liberação do número do CNPJ, necessário para a abertura da conta que recebe os recursos financeiros da campanha. A arrecadação financeira foi um dos entraves sentidos pelo partido no município. “Por isso que defendemos o financiamento público de campanha, porque assim os recursos são os mesmos para todos os candidatos, o que iguala as condições de disputa, dando chance a todos”, reflete Ortiz.  
×