A barragem de José Boiteux, localizada no Alto Vale do Itajaí, receberá um investimento de R$ 21 milhões. A notícia foi confirmada pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, ao coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, deputado federal Peninha (MDB).

Os recursos serão aplicados na conclusão do canal extravasor e reforma do comando hidráulico e das estruturas físicas da barragem. Do valor total, o governo federal empenhou nesta semana R$ 4,6 milhões para que o Governo do Estado dê início a uma solução esperada há pelo menos 27 anos.

Agora, o Estado aguarda apenas a conclusão da análise, por parte da Fundação Nacional do Índio (Funai), dos termos de referência das obras do canal extravasor e do estudo de impacto socioambiental, a maior reivindicação das comunidades indígenas que vivem no entorno da barragem. Após a aprovação, os processos licitatórios serão lançados.

“Estávamos ansiosos por esta atenção necessária à estrutura. O ministro Canuto me ligou e confirmou o repasse necessário para a conclusão do canal extravasor e também a recuperação da estrutura, já que muita coisa foi danificada lá, inclusive por ação de uma invasão. A barragem tem capacidade de reter até 357 milhões de metros cúbicos de água e, se precisar entrar em operação, será necessário o uso de um caminhão hidráulico. Não podemos pensar no problema quando estiver em meio a um período de cheia”, explicou Peninha.

O ministro Gustavo Canuto deve oficializar o repasse no dia ‪14 de setembro‬, quando visita a barragem, que é a maior estrutura de contenção de cheias do Brasil e a principal do sistema que protege o Vale do Itajaí contra enchentes. Inaugurada em 1992, ela represa as águas dos rios Dollmann e Hercílio (Itajaí do Norte).

Quer receber as notícias no WhatsApp?