A concretagem dos 957 metros de subida do Morro Boa Vista, a partir da Fazenda Spézia em direção à Chiesetta Alpina, “deve estar 100% concluída até 10 de junho, dois meses antes do previsto”, assegura o engenheiro responsável pela obra, Henrique Chaves. Executada pela Infrasul, de Joinville, os trabalhos começaram em 12 de fevereiro, com previsão de entrega em seis meses. O bom tempo que se manteve entre março e abril é apontado como um dos fatores para a antecipação do cronograma. Os trabalhos incluem alargamento da estrada. A pista, que até então variava entre quatro metros e cinco metros de largura, passará a ter seis metros de largura. O investimento para a pavimentação de concreto é de R$ 1 milhão. Desse montante, R$ 897 mil do Ministério do Turismo e o restante é contrapartida da administração municipal. O engenheiro lembra que na primeira etapa, que incluiu terraplanagem e preparação do solo com base granular, antes da colocação do concreto, 16 homens se mantinham na obra, que hoje ainda desloca oito trabalhadores para os serviços de concretagem. “Procuramos sempre entregar as obras o mais rápido possível, mas sem dúvida, a condição climática, com quase nada de chuva nos últimos meses, favoreceu bastante”, reconhece Henrique Chaves. O diretor de Turismo, Fenísio Pires Junior, comemora a entrega da concretagem antes do previsto. “O clima ajudou e a empresa agilizou. Essa obra é um detalhe, um start para algo muito maior, que é a revitalização do Boa Vista”, declara Junior. Dentre as ações pontuais estão “o alargamento de vias, patrolamento mais intensivo, sinalização horizontal, redução na velocidade do tráfego para 20 km/h, reativar as atividades culturais da igreja São Benedito e a colocação de pórtico de boas vindas”. A presidente da Associação de Moradores do Bairro Morro Boa Vista, Mariana Pires, reconhece que no começo a comunidade expressou apreensão “com o aumento no fluxo de veículos, o que traria mais poeira dentro de casa, a situação das ruas. Também se teve preocupação com a perda da identidade histórica, porque antigamente era o Morro da África”. Para ela, o fator positivo é que a Diretoria de Turismo desde o início chamou a Associação para ouvir as reivindicações, como colocação de ponto de ônibus, sinalização e reparos nas vias. “Com a comunidade discutindo com o poder público, é bem melhor”, resume. Francisco Bortolini também terá pavimentação O diretor de Turismo, Fenísio Pires Junior, reitera que uma das obras sequenciais no Morro Boa Vista que deve ser iniciada entre junho e julho é a pavimentação de concreto na Rua Francisco Jacomini, paralela à Domingos Rosa, numa extensão de cerca de 600 metros. A obra tem financiamento de R$ 200 mil por emenda parlamentar do deputado estadual Vicente Caropreso. A presidente da Associação de Moradores do Bairro Morro Boa Vista, Mariana Pires, comemora a conquista da comunidade. “É a valorização do bairro para uso turístico, já que ali se tem o acesso às cachoeiras. A comunidade está bem animada, porque vai auxiliar bastante”.   Os próximos passos O secretário Municipal de Obras e Serviços Públicos, engenheiro civil Ivan Andreias Wolter, garante que está atualizando dados referentes a custos de obras e orçamento disponível para 2016. Ele lista uma série de obras que estão em execução, em processo de licitação e que aguardam liberação de recursos para serem executadas. De acordo com ele, para readequar o orçamento, entra na análise criteriosa as horas-extras dos servidores e os custos dos terceirizados. “O desafio de algumas obras é tentar tirar do papel, respeitando o período eleitoral (de 2 de julho a 2 de outubro). Minha meta é o planejamento, para tornar o mais viável possível, dentro dos recursos disponíveis”, declara. Até o fechamento desta edição, não foi possível confirmar os custos atualizados de parte das obras elencadas pela administração municipal. Dentre pavimentações asfálticas em execução, cita a rua Adelaide de Toffol, no Tifa Martins, “que está com a base pronta e falta a capa asfástica”. O asfaltamento da Rua Benildo Zamin, de acesso ao viaduto da Avenida Waldemar Grubba, no Centenário, foi concluído essa semana. A licitação inclui ainda as calçadas e sinalização da via, a serem executadas. A obra tem extensão total de 268,85 metros e investimento de R$ 390.175,74. pavimentacao_rafael_verch

Asfaltamento da Rua Benildo Zamin foi concluído essa semana. Agora falta a sinalização da via e as calçadas - Foto: Rafael Verch/OCP Online

Outra obra pronta é a pavimentação asfáltica da Estrada Gerhard Gumz, no Garibaldi, pela empresa Paviplan. Falta a sinalização da via, com término previsto para junho. Foram 1.650,80 metros, com investimento de R$ 853.485,90. Outra obra foram os acessos da Ponte do Rau, que liga os bairros Rau e Amizade, que inclui as ruas Luciano Zapella e Vista Alegre. As três obras somam financiamento de R$ 5 milhões junto ao Badesc. Ivan observa que o asfaltamento da Rua Oscar Schneider, no Jaraguá 99, já licitada, depende de liberação de recursos da Caixa Econômica Federal para iniciar. Outro projeto em licitação, já anunciado, é o da Via Verde, na Ilha da Figueira. O secretário confirma que estão no setor de Licitações as pavimentações das ruas Adão Noroschi (90 metros); Waldemar Rau (da Expedicionário Erwino Raasch até São Miguel); recapeamento da Francisco Ruschka, no São Luís; e 600 metros da Rua Francisco Jacomini, no Morro Boa Vista. abre - rua_benildo_zamin02 (2) - crédito Áurea J

Rua Benildo Zamin0 - Foto: Áurea J. Arendartchuk/PMJS

abre - estrada_gerhard_gumz

Estrada Gerhard Gumz - Foto: Áurea J. Arendartchuk/PMJS