Auxiliar na organização de um evento tão grande quanto a Oktoberfest não é tarefa fácil, somente na última edição quase 580 mil pessoas passaram pelos pavilhões da Vila Germânica. E para que tudo dê certo e o público possa se divertir, a organização tem início bem antes. “A festa dura 19 dias, mas para quem realiza o planejamento tudo começa lá em janeiro”, conta Bruno Deola Nasatto, coordenador do restaurante Senac Blumengarten.

Mas como surgiu a parceria com o Senac no trabalho de consultoria? Em 2013, a instituição foi chamada para operar um estande de salsichões. Já em 2015, devido aos procedimentos de qualidade, limpeza e rapidez em servir, aplicados nesse estande, o parque Vila Germânica convidou a equipe para ensinar os outros restaurantes a atuarem dessa mesma maneira e assim, o Senac SC se tornou o consultor oficial da festa.

“Entre as principais atividades desempenhadas está o auxílio na construção do cardápio, foi feito assim um trabalho que trouxe a cultura alemã de fato, retirando os pratos que não tinham relação com a gastronomia germânica e deixando apenas a comida típica. A cada ano pensamos também em novos produtos, quando ofertamos para a organização e eles decidem pela oferta ou não durante a Oktoberfest”, conta o chef do Senac Blumengarten, Heiko Grabolle.

E para cumprir todo o planejamento é preciso contar com pessoas, por isso, nesta edição, foram contratadas cerca de 90 pessoas, entre atendentes de evento, cozinheiros e estoquistas. Além disso, há a equipe fixa na organização, inclusive com nutricionista.

Atenção aos cuidados sanitáriosOutra preocupação dos organizadores é quanto às práticas de manipulação e produção de alimentos, sempre com o objetivo de eliminar qualquer risco para a saúde das pessoas. Assim, a equipe do Senac assessora os restaurantes participantes sobre às normas de vigilância sanitária, por meio de treinamento.

“Desde 2015, conforme a licitação, realizamos treinamento com as equipes de todos os estandes. Assim, a licitação só permitia que os comerciantes pudessem vender os alimentos se passassem pelo treinamento do Senac”, afirma Heiko.

Organização e tradição

Ainda em 2015 foi criado o conceito “Haus”, que significa casa em alemão. Esse conceito é aplicado até hoje e segmenta a comida na Oktoberfest. “Antes havia três ou quatro estandes que vendiam hambúrguer, frango ou batata recheada, por exemplo. Agora, fica mais organizado, as pessoas encontram por seção”, diz o chef. A arquitetura também está presente, por isso, buscou-se usar a técnica enxaimel, que remete às construções tradicionais alemãs.

E por falar em tradição, a equipe analisa muito bem os pratos e prioriza as receitas tipicamente alemãs, entre elas o flammkuchen, pizza alemã, fina, crocante e saborosa. É um dos pratos mais vendidos da Oktoberfest e este ano serão oferecidos seis sabores diferentes.

Além disso, há uma nova versão da linguiça Blumenau, a linguicinha. Em formato menor, a iguaria lembra o aspecto da linguiça húngara, muito consumida na Europa, mas com todo o sabor da Linguiça Blumenau. Foram feitos diversos testes, sempre com a receita idêntica à da linguiça Blumenau. A tripa utilizada foi a de carneiro e a defumação foi um pouco mais sutil, devido ao tamanho ser menor. A sugestão de consumo é como um lanche, um snack para ser comido a mão em conjunto com uma bebida refrescante.

Veja outras iguarias:

  • Spätzle Haus: é o macarrão alemão, fresco e artesanal. É um dos pratos mais vendidos da Oktoberfest. Serão oferecidos 4 sabores e ainda porção para crianças e adultos. Servidos com molho de goulash, strogonoff, linguiça ou gorgonzola.
  • Stammtisch Haus: o ponto para experimentar os autênticos petiscos alemães, para comer na mão, como linguicinhas e torresmo.
  • Eisbein Haus: uma casa para servir um dos pratos mais famosos da região: o joelho de porco, o chamado Eisbein. Servido em duas versões: com ou sem osso.
  • Sauerkraut Haus: O chucrute é um dos ingredientes mais famosos da culinária alemã e o Senac transformou num dos pratos mais cobiçados da festa: serão servidos em três sabores típicos: Linguiça Blumenau, bacon e salsicha.
  • Strudel Haus: A casa mais doce da festa, perfeita para completar a experiência na culinária alemã.

As crianças não ficam de fora do evento, por isso, o chef do Senac Blumengarten, Heiko Grabolle, conta que diversos pratos foram pensados também no tamanho kids. “Eu sempre digo que precisamos valorizar as crianças, pois elas são nossos clientes futuros. Além disso, é uma forma de apresentarmos todo o sabor da gastronomia alemã desde cedo”, fala.

 

Receba as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp clicando aqui.