Desde quarta-feira (2) está aberto o prazo para que os jovens nascidos em 2001 - e completarão 18 - se alistem para o serviço militar obrigatório. As inscrições vão até o último dia útil de junho e podem ser feitas pelo site ou pessoalmente na Junta de Serviço Militar.

Para fazer alistamento é necessário que o jovem tenha um número de CPF para validar as informações. Aqueles que não possuem CPF devem levar a certidão de nascimento, um comprovante de residência e a identidade para a Junta Militar.

O jovem que não se alistar pode ser punido com uma multa cujo valor varia conforme o tempo decorrido até que se apresente à Junta Militar. Além disso, quem não regularizar a situação pode ser impedido de tirar passaporte, ser empossado em cargo público, entre outras sanções.

Feito o alistamento, os inscritos deverão ficar atentos à data em que deverão comparecer para participar do processo de seleção que, habitualmente, ocorre de fevereiro a novembro. A data para o comparecimento à Comissão de Seleção deve ser consultada no mesmo site de alistamento. 

Os convocados vão passar por uma seleção entre julho e outubro e, depois, vão receber o treinamento nos quartéis do Exército, da Marinha ou da Aeronáutica.

Situações de dispensa

Todos os jovens do sexo masculino devem se apresentar, mas existem situações específicas em que os rapazes podem ser dispensados do alistamento, como por exemplo, ser o único responsável pelo sustento da família, ou então se a pessoa tiver alguma necessidade especial.

O candidato que tem convicções religiosas ou políticas que o impedem de servir às Forças Armadas, pode se alistar para fazer um serviço alternativo. Nestes casos, o líder religioso, político ou filosófico deve escrever uma declaração que justifique o pedido e, junto com esta declaração, o jovem precisa entregar o requerimento de prestação de serviço alternativo.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?