Por Heloísa Jahn | Foto Rafael Verch Construído há 76 anos para abrigar a Prefeitura, Câmara de Vereadores e Fórum de Jaraguá do Sul, o prédio onde hoje funciona o Museu Histórico Emílio da Silva guarda um rico acervo cultural. Porém, também tem marcas do avanço do tempo. Com problemas estruturais, principalmente no telhado, o local passará por uma reforma em breve, conforme a secretária de Cultura, Lazer e Esporte, Natália Lúcia Petry. Apesar de não ter uma data definida para as obras iniciarem, a secretária afirma que isso deve acontecer logo. “Estamos elaborando um projeto para recuperar o museu. Não vai dar para fazer tudo, mas nós precisamos urgentemente fazer melhorias no telhado e fazer uma pintura, além de outros cuidados na estrutura, porque temos uma preocupação grande em preservar ele (o prédio) e todo o acervo”, diz. Ela explica que o setor está trabalhando na elaboração do projeto de reforma e a verba utilizada para isso é proveniente do Fundo Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Arquitetônico, Cultural, Arqueológico, Artístico e Natural (Fumphaan). Natália comenta que esse fundo é próprio do Patrimônio Histórico, porém não recebe repasse obrigatório do poder púbico. “O Fumphaan atualmente tem uma verba referente a um ajustamento de conduta e multa de um imóvel tombado. Isso quer dizer que o proprietário fez um procedimento inverso à legislação e por isso foi autuado e o recurso vai para o Funfam”, pontua. A verba já depositada corresponde a R$ 158,8 mil, que será revertida ao museu. Assim que o projeto estiver finalizado, a secretaria deve iniciar os processos para dar início à obra. A secretária comenta ainda que o setor está fazendo também um levantamento dos prédios históricos municipais para verificar a necessidade de reparos. “Assim como cobramos que o proprietário preserve seu imóvel histórico, o poder público também precisa cuidar do seu patrimônio”, finaliza. A partir desse levantamento, será organizado um cronograma de reparos em outros prédios da secretaria.