Com laudos de duas oficinas mecânicas comprovando o sucateamento das viaturas das USAS, denominação para as Ambulâncias Avançadas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), com médico, enfermeiro e técnico, os trabalhadores seguem denunciando os graves problemas do Samu no Sul do Estado.

São pneus sem condição de rodar na USA 3 de Araranguá e USA 2 de Tubarão. Neste último município, uma viatura, cedida por Florianópolis, está baixada na garagem do Samu por estar sem freio. A USA de Criciúma está sobrecarregada por cobrir a deficiência das outras cidades. São vários relatos denunciando e cobrando a solução da gestora OZZ Saúde e ou intervenção do Governo do Estado na gestão do Samu.

"As reclamações dos funcionários continuam chegando ao Sindicato. Como se não bastasse os salários e FGTS atrasados, entre tantos problemas, os trabalhadores e os pacientes ainda têm que conviver com o risco diário de sofrerem um acidente usando uma viatura sucateada. Temos inclusive em mãos laudos de duas oficinas mecânicas comprovando a inviabilidade da utilização das USAS desta forma, sem manutenção", explica o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos da Saúde de Criciúma e Região (Sindisaúde), Cleber Ricardo da Silva Cândido. Alguns pneus foram restaurados, mas não foram trocados porque as oficinas não querem mais fazer a troca por não receberem pelos serviços.

Protestos, audiência com a Secretaria Estadual de Saúde e várias reuniões foram realizadas, mas até agora nada de solução concreta: "Só promessas", critica Cleber.

O Sindisaúde fez denúncias nesta semana junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT) e ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

Confira os relatos dos trabalhadores que não se identificaram por medo e ameaças de demissão pela gestora efetuados na última semana.

Relato 1 - "Nossa equipe estava levando um paciente a Floripa, no meio do trajeto se depararam com um acidente, na decida do morro em Paulo Lopes. No acidente a vítima foi ejetada para fora do veículo, nosso condutor freou, mas pela chuva forte e as más condições dos pneus, não segurou, por pouco ele não atropela a vítima do acidente e ainda bate a VTR".

Relato 2 - "Não oferece as condições básicas".

Relato 3 - "Estamos infelizmente trabalhando exaustos e sobre pressão da empresa".

Relato 4 - "Estamos em serviço para salvar vidas trabalhando com aflição e insegurança riscos de vida para eles e os pacientes devido as viaturas totalmente sucateadas".

Relato 5 - "Manutenção já foi solicitada há meses."

Relato 6 - "São viaturas de 2016 e o tempo resposta de três anos já foi."

Relato 7 - "A USA 2 de Tubarão está baixada há mais de uma semana ou mais por falta de freio. A USA 3 só faz ocorrências perto e mesmo assim correndo riscos por estarem os pneus totalmente desgastados. Ai se viermos parar, fazer uma paralisação, vão nos cobrar que nosso serviço é de emergência e não pode parar. Mas elas estão paradas e outras rodando por ordem de cima mesmo sem manutenção".

Relato 8 - " Caso a viatura fosse baixada novamente a equipe seria punida".

Relato 9 - " Realmente está deprimente a situação dos pneus da nossa VTR".