A equipe da Secretaria da Saúde apresentou como resultado dos trabalhos do ano passado a expansão de 52%, em 2017, para 71%, em 2018, no atendimento pelo programa Estratégia Saúde da Família (ESF). O número de equipes passou de 86 para 118. Os números foram apresentados na última reunião da Comissão de Saúde, na Câmara de Vereadores de Joinville..

O maior crescimento foi na região sul da cidade, que conta com 50 equipes do programa. A ênfase no ESF e nos postinhos de saúde é resultado de uma das metas do Plano Municipal de Saúde, que previa em 2021 que a rede do ESF cobrisse 65% da população da cidade.

 

Câmara de Joinville abre suas portas a estudantes

 

O município continua destinando para a saúde mais do que o dobro do exigido pela Constituição. Desde 2009 são mais de 30% do que a previsão constitucional de 15% da receita em impostos municipais somados às parcelas que o município recebe de impostos estaduais e federais.

O pico desse percentual foi em 2017, quando essa correlação chegou a 41,31%. Porém, neste ano, o percentual teve a primeira redução desde 2011, estando em 38,94%.

As despesas consideradas para o cálculo constitucional ficaram em R$ 444 milhões, embora o valor total do dinheiro destinado à saúde de Joinville seja de R$ 682 milhões. Nesse último valor entram as transferências diretas dos governos federal e estado, que, conforme avaliação da equipe da Secretaria de Saúde, foram aumentadas no ano passado.

Uma equipe do ESF é formada para cuidar um grupo de até 4 mil pessoas, devendo ser constituída por um médico generalista, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem e até 12 agentes comunitário de saúde, um para cada 750 habitantes atendidos pela equipe. A apresentação da secretaria indica que em 2013, 38% dos postinhos de saúde contavam com equipes do tipo.

Sul

Na área que cobre o chamado distrito Sul, a secretaria da saúde afirma que o ESF cobre 90% da região. Apesar do nome, o distrito sul não cobre exatamente a zona Sul da cidade, não incluindo bairros como Itaum, Guanabara, Morro do Meio e Nova Brasília. Isso ocorre para haver um equilíbrio populacional entre os três distritos que são utilizados para o planejamento das ações da Secretaria.

Centro

No distrito Centro, que cobre a região leste e os bairros Centro, Anita Garibaldi, Atiradores, São Marcos, Itaum e Bucarein, esse índice é de 56% de cobertura. No distrito Norte, que cobre bairros como Vila Nova, Costa e Silva, América, Glória e Bom Retiro, além de Jardim Paríso, Pirabeiraba e grande parte da zona rural, o ESF está presente em 66% das unidades.

Essa apresentação deve ser realizada pelos órgãos do Poder Executivo a cada quatro meses, em finais de maio, setembro e fevereiro, avaliando o andamento do trabalho. A obrigação de realizar as apresentações está prevista pela Lei Complementar Federal 141/2012.

*Com informações da Câmara de Vereadores de Joinville

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?