A chuva que caiu torrencialmente nos últimos dois dias, principalmente na Grande Florianópolis, não resolveu o problema da estiagem no Estado, mas já foi o bastante para provocar estragos na Capital. De acordo com a Defesa Civil de Florianópolis, choveu 147 milímetros em 48 horas.

Quando a chuva ultrapassa os 100 mm, a Defesa Civil já emite alerta para as famílias que vivem em áreas que costumam alagar. Até a manhã desta quinta-feira (26), o órgão registrou queda de árvores na Rua Rui Barbosa, deslizamentos de terra no Maciço Morro da Cruz e na Costeira do Pirajubaé, além de alagamentos no Continente, Centro, Sul e Norte da Ilha.

Parte do muro do Cemitério Itacorubi também desabou. A Secretaria de Infraestrutura informou na manhã desta quinta-feira que fez avaliação do desmoronamento e que terá orçamento até o final da tarde para a reconstrução da proteção.

"As pessoas estão começando a criar postura preventiva (nessas áreas). Se alaga, já sabem até onde vai a água e se há necessidade de sair de casa até a chuva parar", disse o chefe de setor de atividades técnicas da Defesa Civil Municipal, Marcos Roberto Leal.

Segundo Leal, a primeira ação preventiva nesses casos é o alerta, seguido do levantamento que já tem sido feito para obras de macrodrenagem. Porém, o técnico diz que o trabalho leva tempo e a demanda não tem fim.

"Diversos problemas que tínhamos antes não temos mais porque foram resolvidos. Acontece que novas demandas surgem, as comunidades crescem, são os mesmos problemas de cidades grandes", completou.

Leal garante que as verbas federais direcionadas ao município após os estragos das chuvas de janeiro (cerca de 10 R$ milhões) estão sendo empregadas na reconstrução de pontes e ruas, limpeza e drenagem.

A próxima chuva está prevista para domingo, mas ainda não há sinais de que haverá volume considerável. No entanto, os alertas costumam ser disparados com um dia de antecedência, quando há maior precisão da previsão do tempo. O sol que apareceu nesta manhã já ajudou a secar boa parte das áreas alagadas.

Quer receber as notícias no WhatsApp?