Associados e diretores da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Criciúma estiveram presentes, hoje pela manhã, em uma reunião organizada pelo Conselho Municipal de Transportes, na Prefeitura. A ideia era discutir, junto aos representantes de diversas entidades de classe, empresariais e sociais, a questão do transporte público em Criciúma, assim como a considerável diminuição no número de usuários.

De acordo com o presidente da CDL, Tiago Marangoni, vários pontos foram pautados durante o encontro, a fim de encontrar a melhor solução para todas as partes.

"Nossa principal sugestão para atrair novamente as pessoas diz respeito ao aumento no número de linhas e, principalmente, de horários. Precisamos que volte a ser como era em 2019, antes da pandemia, em especial aos sábados, nos bairros e em direção aos shoppings", pontua Tiago, ao lembrar que "melhorar as condições dos pontos e rever alguns locais também é importante, para que as pessoas não andem tanto entre um e outro. É preciso oferecer segurança e tranquilidade, para que os munícipes tenham certeza de que, quando precisarem do transporte, eles o terão à disposição", enfatiza.

Durante o encontro, os representantes da CDL também sugeriram a possibilidade de vender cartões carregados e recarregáveis para os usuários do transporte público. Assim, o crédito seria colocado de forma fácil, instantânea e on-line, não precisando o passageiro se deslocar até a ACTU para fazer a recarga.

"Utilizar pix ou cartão de crédito, por exemplo, seria excelente para os usuários. Muito mais rápido e fácil. Outra ideia que levantamos na reunião foi a disponibilização de Wi-Fi nos ônibus e nos pontos. Mais uma facilidade para os passageiros, um chamariz para que as pessoas voltem a utilizar o meio de transporte".

A importância da melhoria na comunicação feita pelas empresas e direcionada aos criciumenses também foi debatida, para que seja evidenciada a higienização e a segurança dos veículos.

Os ônibus são higienizados pelo menos três vezes por dia, têm sistema de ventilação, as janelas ficam abertas e possuem álcool em gel.

"É um transporte seguro, que segue todas as exigências que o momento em que estamos vivendo pede. Por isso a recomendação é utilizar o transporte oficial oferecido pela prefeitura", diz Tiago, ao complementar: "sabemos que há alguns pontos a melhorar e que as empresas ainda estão se restabelecendo após dois anos de pandemia. Mas juntos, discutindo e trocando ideias, conseguiremos melhorar ainda mais o bem estar e a qualidade de vida da população criciumense".