Faltando dois dias para completar um mês, O Centro de Bem-Estar Animal (Cbea) continua interditado. A determinação pela interdição partiu da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) devido ao surto, surto de cinomose que iniciou na sexta-feira (17) e contagiou 21 dos 70 cães internados, tendo dois filhotes morrido. Foi o coordenador do Cbea, Alceu que também é veterinário, que pediu ao secretário Jonas de Medeiros pela interdição. Enquanto estes animais estiverem em tratamento, nenhum outro animal vai poder dar entrada no Cbea. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, os animais continuam em tratamento, e ainda não existe uma data para o Cbea voltar as suas atividades normais. A cinomose, segundo o médico veterinário Albert Lang, é uma doença viral que atinge cães e ataca o sistema nervoso. “Ela pode vir com todos os sintomas, que são desde vômito; diarreia; sintomatologia da pele (as almofadas das patinhas ficam rachadas); conjuntivite; otite; andar deambulante; sintomatologia nervosa; desde convulsões leves e até pneumonia”, disse o veterinário ao ser procurado pela reportagem.