Matheus Fetter, de apenas 10 anos, realizou mais um sonho depois da cirurgia bariátrica realizada no dia 17 de março, em Florianópolis. O menino, que mora em Chapecó, conseguiu calçar, pela primeira vez, um par de tênis, um grande desejo da criança.

A mãe, dona de casa Gabriela Fetter, de 27 anos conta que por mais que seja uma realização simples comparada com o primeiro sonho, teve um grande significado para o filho.

"Nosso filho pôde realizar um dos seus sonhos. Ele conseguiu usar um tênis. Só Deus sabe a alegria nos olhos dele, a emoção que foi para nós. Valeu cada minuto da nossa vida. Parabéns, filho, você está lindo", escreveu a mãe nas redes sociais.

Matheus ganhou visibilidade na internet após a criação de uma vaquinha online pela família para arrecadar dinheiro para a cirurgia bariátrica. Foi a única solução encontrada para o menino viver normalmente por conta do mistério em torno da saúde.

A criança ganhava até sete quilos por semana sem nunca receber diagnóstico da causa. De acordo com a família do menino, todos os exames para as síndromes que causam obesidade deram negativos desde que o menino era bebê.

Um exame de genética enviado para fora do país também não apontou qualquer alteração.

A vaquinha online pretendia arrecadar R$ 70 mil, mas a arrecadação superou os R$ 100 mil. O drama ainda sensibilizou o médico Jeferson Diel, que fez o procedimento gratuitamente.

Além do valor público na plataforma virtual, foram transferidos valores não divulgados por meio de transferência bancária para dar mais conforto ao garoto.

30 quilos a menos

Depois de dois meses da cirurgia, Matheus agora vive uma nova rotina. Acompanhado por profissionais multidisciplinares, segue à risca as dietas recomendadas. Já foram eliminados 30 kg na balança, o que possibilitou calçar o tão sonhado tênis.

"Todo mundo nota e me diz: nossa, como você já emagreceu e eu me sinto tão feliz", comentou o menino, em outra postagem.

Matheus lutava por bariátrica há anos

A família conta que começou a desconfiar de algo anormal na saúde de Matheus nos primeiros 30 dias após seu nascimento. Com apenas um mês de vida, ele já pesava 7 kg, mesmo se alimentando apenas com o leito materno

Gabriela e o marido Jarbas Rosa, de 33 anos, possuem outros dois filhos pequenos. Nenhum apresentou o mesmo problema. A filha do meio, de três anos, pesa 10 quilos. Com apenas dois anos, Matheus já estava com quarenta e três.

De acordo com a família, o garoto nunca comeu em excesso, o que tornava o caso dele ainda mais curioso para a equipe médica.

Ao comentar sobre sua vida antes da cirurgia nas redes sociais, Matheus, que está no quinto ano do ensino fundamental, relatou não ter sofrido bullying na escola, mas lamentava não conseguir brincar com os amigos do colégio, sobretudo jogar futebol, a paixão do menino, que tem a Chapecoense como time do coração.

Antes de criar a vaquinha, a família lutava na Justiça para que o SUS (Sistema Único de Saúde) pagasse pela cirurgia de redução de estômago. O procedimento foi a alternativa recomendada pelos médicos para Matheus, que já tinha problemas de saúde por conta do excesso de peso, assim a criança poderia ter uma juventude como outra qualquer.