A protetora de animais Neuza Bonilla assinou no início de outubro deste ano um abaixo-assinado em nível nacional, em favor da transferência da Ursa Marsha do Zoobotânico de Teresina para o Santuário Mata Ciliar em São Paulo. Nesta sexta-feira (24), Neuza Bonilha, que é moradora de Joinville, no Norte catarinense, foi até a cidade de Teresina, no Piauí, e esteve no Zoobotânico verificando o problema. Ela chegou a gravar um vídeo da ursa, e enviou com exclusividade à reportagem do Jornal de Joinville. “O vídeo é uma prova que a o animal está em situação de maus-tratos e sofrendo muito”, afirma a protetora. https://www.youtube.com/watch?v=UuJWveBnRjM Segundo Neuza, toda a Proteção Animal está empenhada em fazer a transferência desta ursa, pois ela sofre com o calor e está sendo alimentada com comida de cachorro. “Ela está fazendo buracos no chão para se proteger do calor”, diz a protetora, alegando que a ursa sofreu maus-tratos em circo por muitos anos.
Neuza Bonilla assinou no início de outubro deste ano um abaixo-assinado em nível nacional, em favor da transferência da Ursa Marsha | Foto Redes Sociais/Jornal de Joinville
O juiz Frederico Botelho de Barros Viana, autor da primeira decisão, considerou, com base nos documentos apresentados, que "a situação da ursa Marsha é uma definição precisa de crueldade imposta pelos humanos. Se nós cidadãos fecharmos os olhos para estes fatos, não sei se somos mais evoluídos do que os animais que subjugamos", enfatizou.
Situação de abandono é visível | Foto Divulgação/Jornal de Joinville
Por outro lado, o secretário do Meio Ambiente, Ziza Carvalho, o Conselho de Medicina Veterinária, Ibama e Ministério Público do Piauí fiscalizaram o Zoobotânico e não verificaram maus-tratos à ursa. Para Ziza, a decisão de transferir Marcha para outro recinto é irrazoável.
Secretário do Meio Ambiente, Ciza Carvalho, o Conselho de Medicina Veterinária, Ibama e Ministério Público do Piauí fiscalizaram o Zoobotânico e não verificaram maus-tratos a ursa | Foto Divulgação/Jornal de Joinville
A ursa, de 26 anos e 210 kg, vive no local desde 2011, quando foi resgatada de um circo em Belém, no Pará. Segundo o Governo do Piauí, o Parque Zoobotânico de Teresina tem o maior recinto para abrigar ursos no Brasil, com 450 metros quadrados. Na última segunda-feira (20), o desembargador federal Jirair Aram Meguerian determinou a suspensão da transferência da Ursa Marsha do Zoo Botânico de Teresina para o Santuário Mata Ciliar em São Paulo.  A decisão leva em conta o risco que o animal sofre em razão da viagem para chegar até lá, e suspende os efeitos da primeira determinação. O ativismo animal de Piauí ganhou uma dimensão nacional e a militância pela transferência da ursa vem ganhando espaço nas mídias sociais. “A luta pela transferência de todos os animais que se encontram em situação precária no zoobotânico de Teresina continua”, finaliza Neuza Bonilla.